Por uma erótica da história

Ensaio sobre possibilidades e limites nos diálogos entre história e psicanálise

Autores

  • Evandro dos Santos Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) - Caicó, Rio Grande de Norte, Brasil, evansantos.hist@gmail.com

Palavras-chave:

história e psicanálise, história da historiografia, erótica da história

Resumo

O artigo, escrito em formato ensaístico, problematiza as condições de interação entre o saber psicanalítico e a disciplina histórica. Embora compartilhem de marcos de historicidade semelhantes, raramente esse diálogo ocorreu de maneira evidente. As formulações de Sigmund Freud (1856-1939), ora entendidas como uma ética, por força de disputas que conformaram o discurso universitário, ao longo do século XX, foram gradativamente afastadas das discussões históricas e historiográficas. Ainda que uma das aporias fundamentais da história como disciplina científica seja a compreensão mais precisa das relações entre as dimensões individuais e sociais, são raras as reflexões que consideram as possíveis contribuições da psicanálise neste sentido. O argumento, a seguir brevemente desenvolvido, defende que, ao tornarem mais complexas tais relações, as categorias oriundas das obras de Freud podem auxiliar na recuperação de aspectos eróticos da experiência histórica e de suas formas de representação por diferentes sujeitos.     

Biografia do Autor

Evandro dos Santos, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) - Caicó, Rio Grande de Norte, Brasil, evansantos.hist@gmail.com

Possui graduação (2006) e mestrado (2009) em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e doutorado (2014) em História pela mesma instituição, com estágio PDSE na Universidade de Coimbra. Tem experiência na área de História, com ênfase em historiografia brasileira, atuando principalmente nos seguintes temas: escrita da história, biografia, obra de Francisco Adolfo de Varnhagen, teoria da história; historiografia; história do brasil e ética na história. Dedica-se, ainda, aos estudos relacionados à história dos sertões, em particular, obra de Oswaldo Lamartine de Faria. Atualmente é professor adjunto de Teoria e Metodologia da História no Departamento de História do CERES, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (http://lattes.cnpq.br/7531766582443713).

Referências

ARAUJO, Valdei Lopes de. O direito à história: o(a) historiador(a) como curador(a) de uma experiência histórica socialmente distribuída. In: GUIMARÃES, Géssica; BRUNO, Leonardo; PEREZ, Rodrigo (orgs.). Conversas sobre o Brasil: ensaios de crítica histórica. Rio de Janeiro: Autografia, 2017, 191-2016.

BIRMAN, Joel. Psicanálise, ciência e cultura. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1994.

CERTEAU, Michel de. História e psicanálise: entre ciência e ficção. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2011.

DELEUZE, Gilles. Conversações. São Paulo: Editora 34, 2013.

FOUCAULT, Michel. A coragem da verdade: o governo de si e dos outros II: curso no Collège de France (1983-1984). São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I, II e III. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1985-1988.

FREUD, Sigmund. Esquema del psicoanalisis. Buenos Aires: Editorial Paidós, 1971.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização. Rio de Janeiro: Imago Ed., 1997.

GAY, Peter. Freud para historiadores. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

KUNDERA, Milan. A insustentável leveza do ser. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

MOSER, Benjamin. Sontag. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

NIETZSCHE, Friedrich. Escritos sobre história. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2005.

QUEM TEM MEDO DE VIRGÍNIA WOOLF?: Mike Nichols. Produção de Ernest Lehman e Edward Albee. Estados Unidos: Warner Bros., 1966, 1 DVD.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007.

RICOEUR, Paul. Teoria da interpretação: o discurso e o excesso de significação. Lisboa: Edições 70, 2011.

SONTAG, Susan. A vontade radical. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

SONTAG, Susan. Contra a interpretação. Porto Alegre: L&PM, 1987.

WHITE, Hayden. Trópicos do discurso: ensaios sobre a crítica da cultura. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2001.

Downloads

Publicado

22-12-2020

Como Citar

dos Santos, E. (2020). Por uma erótica da história: Ensaio sobre possibilidades e limites nos diálogos entre história e psicanálise. Rth |, (2), 322–331. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/teoria/article/view/65360