HISTÓRIA E REPRESENTAÇÃO: A ABORDAGEM DE JACQUES RANCIÈRE

Autores

  • André Fabiano Voigt INHIS/UFU

Palavras-chave:

História, Representação, Rancière, Jacques, regime estético, regime representativo.

Resumo

Este artigo pretende demonstrar a singularidade da abordagem de Jacques Rancière acerca da relação entre história e representação. Diferentemente de autores como Hans-Georg Gadamer, Michel de Certeau, Paul Ricouer e Roger Chartier, Rancière compreende que a história, como prática específica de escrita, está atrelada às contradições do “regime estético” e não aos parâmetros do “regime representativo”, que se fundamenta na retórica/poética aristotélicas, entre outras referências.

Downloads

Publicado

30-12-2014

Como Citar

Voigt, A. F. (2014). HISTÓRIA E REPRESENTAÇÃO: A ABORDAGEM DE JACQUES RANCIÈRE. Rth |, 12(2), 308–336. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/teoria/article/view/33453