Canções da Ditadura: aula audição, cultura histórica e cultura juvenil

Autores

  • Luciano de Azambuja Instituto Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Canção popular, Aprendizagem histórica, Ditadura militar brasileira

Resumo

O trabalho visa refletir sobre as apropriações e usos da canção popular fonográfica nos processos de ensino e aprendizagem histórica acerca do conceito histórico substantivo Ditadura Militar Brasileira (1964-1985). Trata-se de um dos instrumentos de investigação do estudo principal da tese de doutorado em Educação sobre a aprendizagem histórica de jovens alunos a partir da canção popular (AZAMBUJA, 2013). Aula Audição consiste na escolha, audição e defesa oral por parte dos alunos de uma música do seu gosto musical que pode ser usada em uma aula de História. O trabalho visa refletir sobre a oscilação do jogo de pêndulos entre a cultura histórica escolar e a cultura juvenil primeira dos alunos por meio das leituras, escutas, falas e escrituras de protonarrativas das canções Caminhando (1968), de Geraldo Vandré, e Geração Coca Cola (1985), de Renato Russo. A escolha da fonte canção a ser usada em uma aula de história pode tentar equilibrar o gosto estético-musical dos alunos com os interesses didáticos e epistemológicos de uma aprendizagem histórica situada na Ciência da História (RÜSEN, 2001; SCHMIDT, BARCA, 2009).

Downloads

Publicado

30-12-2014

Como Citar

Azambuja, L. de. (2014). Canções da Ditadura: aula audição, cultura histórica e cultura juvenil. Rth |, 12(2), 230–249. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/teoria/article/view/33426