DIDÁTICA DA HISTÓRIA, COGNIÇÃO HISTÓRICA E EDUCAÇÃO HISTÓRICA: POSSIBILIDADES PARA A FORMAÇÃO DO HISTORIADOR

Autores

  • Augusto Ridson de Araújo Miranda UECE
  • Antonio Germano Magalhães Junior UECE

Palavras-chave:

Didática da História, Cognição Histórica, Educação Histórica, Consciência Histórica, Formação Docente

Resumo

Este artigo visa problematizar limites e possibilidades de uma proposta de inserção dos estudos da Didática da História- campo de estudos da Teoria da História que estabelece, a partir do tempo presente, relações formativas com as compreensões de passado e futuro- a partir das reflexões de Rüsen (2006)e de suas reverberações nos estudos em Cognição Histórica- por meio dos conceitos de evidência histórica (ASHBY, 2003); empatia histórica (LEE, 2003); explicação histórica (BARCA, 2001b)- e Educação Histórica, na condição de "saberes da ação pedagógica"da História, nos dizeres de Gauthier et al (1998), necessários para ampliar o campo epistemológico de possibilidades de atuação do historiador, este devendo estar atento aos aspectos formativos de sua práxis. Para embasar a proposta, realizamos observação participante de uma disciplina da licenciatura em História da Universidade Estadual do Ceará e análise documental dos Projetos Político Pedagógicos dos cursos de licenciatura do estado do Ceará e as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de História.

Downloads

Publicado

30-12-2014

Como Citar

Miranda, A. R. de A., & Magalhães Junior, A. G. (2014). DIDÁTICA DA HISTÓRIA, COGNIÇÃO HISTÓRICA E EDUCAÇÃO HISTÓRICA: POSSIBILIDADES PARA A FORMAÇÃO DO HISTORIADOR. Rth |, 12(2), 91–115. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/teoria/article/view/33421