O LUGAR DA TEORIA-METODOLOGIA NA CULTURA HISTÓRICA

Autores

  • Dr. José Carlos Reis Professor do Departamento de História/UFMG.

Palavras-chave:

Teoria-metodologia da história, empirismo, positivismo, Annales, históriaproblema, verdade histórica, ensino de história.

Resumo

É comum ouvir historiadores de prestígio emitirem opiniões desfavoráveis à epistemologia da história: “ninguém se torna um historiador sendo um metodólogo da história”. A Escola dos Annales expressou a sua desconfiança em relação à discussão teórico-metodológica, que considerava vazia, abstrata, e incitava os jovens historiadores a procurarem produzir pesquisas apenas sobre exemplos e fatos concretos. Este é o problema abordado nesse artigo: qual seria o valor e o alcance científico do debate epistemológico-metodológico para a cultura histórica?Pode um historiador ser considerado culto e competente sem nenhuma preparação teórico-metodológica?Pode um professor, mesmo do ensino fundamental e médio, ensinar história sem nenhuma bagagem teórico-metodológica? A epistemologia deve ficar restrita a alguns pequenos círculos eruditos ou deve envolver todos os membros da comunidade de historiadores? Contra o empirismo historiográfico, o autor defende o lugar central da teoria-metodologia na cultura histórica.

Downloads

Como Citar

Reis, D. J. C. (2014). O LUGAR DA TEORIA-METODOLOGIA NA CULTURA HISTÓRICA. Rth |, 6(2), 4–26. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/teoria/article/view/28973

Edição

Seção

Pensamento histórico: teorias, métodos, conceitos