O periódico eletrônico Revista de Teoria da História (ISSN: 2175- 5892), criado em 2009, é uma publicação oficial vinculada à Faculdade de História e ao Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Goiás (UFG). A RTH também é associada à Sociedade Brasileira de Teoria da História e História da Historiografia (SBTHH) e à International Network for Theory of History (INTH). No ano de 2013, a Revista de Teoria da História foi classificada com o estrato B2 pelo portal Webqualis.

Preocupada com as questões próprias da Teoria da História, a Revista objetiva a produção de mais um foro para o debate científico como local de discussão de temas atuais que fomentem a reflexão sobre o que fazem os historiadores quando fazem história hoje.

A RTH está indexada em:

Diadorim - Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras
DOAJ - Directory of Open Access Journals
e-Revistas - Plataforma Open Access de Revistas Científicas Electrónicas Españolas y Latinoamericanas
INTH - International Network for Theory of History
Latindex - Sistema Regional  de Información para las Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
LivRe! - Portal do conhecimento nuclear
Sumários de Revistas Brasileiras
Google Scholar
Periódicos Capes

 

Foco e Escopo

A Revista de Teoria da História representa um esforço de produção de mais um foro para o debate científico e como local de discussão de temas atuais que fomentem a reflexão sobre o que fazem os historiadores quando fazem história hoje. A partir desse intento original reunimos um corpo editorial e consultivo que possa dar conta da crescente produção em torno do campo da teoria da história, agregando a produção de diversas instituições dentro e fora do Brasil. Trata-se, desse modo, de possibilitar o debate sobre a história no início do século XXI. 

Revista de Teoria da História publica estudos nas seguintes áreas:

          - Teoria da História;
          - Filosofia da História;
          - História da Historiografia;
          - Metodologia da História;
          - História Intelectual;
          - História das Ideias e dos Conceitos;
          - História das Ciências;
          - Áreas afins.

Processo de Avaliação pelos Pares

Os textos enviados à Revista de Teoria da História deverão ser submetidos a, pelo menos, dois pareceristas designados pelo Comitê Editorial. Esta norma aplica-se, inclusive, aos artigos/resenhas encomendados pelo Editor Executivo ou Conselho Editorial.

Os pareceristas serão membros do Conselho Editorial e do Conselho Consultivo ou especialistas sugeridos pelo Conselho Editorial. Os autores cujos textos sejam recusados receberão os pareceres emitidos com a devida omissão dos seus respectivos avaliadores. Todos os pareceres são arquivados pela Revista.

Periodicidade

A Revista de Teoria da História possui Periodicidade semestral;

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização do conhecimento.

 

Regimento

1. DA IDENTIFICAÇÃO

1.1. O periódico eletrônico Revista de Teoria da História (ISSN: 2175- 5892), criado em 2009, é uma publicação oficial vinculada à Faculdade de História da UFG e ao Programa de Pós-Graduação em História da UFG (PPGH). Vinculada à International Network for Theory of History (INTH) e à Sociedade Brasileira de Teoria da História (SBTHH).

1.2. A Revista de Teoria da História não tem fins lucrativos: nenhum valor é cobrado aos leitores e/ou aos autores que publicam, bem como esses não podem pleitear qualquer tipo de remuneração.

 

2. DOS OBJETIVOS 

2.1. Preocupada com as questões próprias da Teoria da História, a Revista objetiva a produção de mais um foro para o debate científico como local de discussão de temas atuais que fomentem a reflexão sobre o que fazem os historiadores quando fazem história hoje.

 

3. DAS CARACTERÍSTICAS

3.1. São características da Revista de Teoria da História:

     3.1.1. Periodicidade semestral;

     3.1.2. Publicação de:

               3.1.2.1. Artigos Livres;
               3.1.2.2. Artigos de Dossiê; 
               3.1.2.3. Resenhas;
               3.1.2.4. Traduções;
               3.1.2.5. Entrevistas;
               3.1.2.6. Ensaios;
               3.1.2.7. Conferências.

 

4. DA PUBLICAÇÃO 

4.1. A Revista publica única e exclusivamente artigos inéditos.

          4.1.1. Artigos derivados de teses, dissertações e monografias serão considerados, única e exclusivamente, caso apresentem mudança substantiva em relação ao texto original, isto é, caso proponham novas abordagens ou aprofundamentos daquelas outrora utilizadas. A especificidade da mudança em relação ao texto original deve constar em nota de rodapé ligada ao título do artigo.

4.2.  São reservados à Revista todos os direitos de veiculação e publicação dos artigos presentes no periódico.

4.3.  Serão avaliados pelos pareceristas da Revista apenas artigos enviados no prazo estipulado nas chamadas de artigos. O cumprimento do prazo será obedecido rigorosamente.

4.4. Serão publicados apenas artigos avaliados e aceitos pelos pareceristas da Revista.

4.5. A responsabilidade administrativa da publicação da Revista é de competência da Secretaria.

 

5. DOS PARECERES

5.1. Os textos enviados à Revista de Teoria da História deverão ser submetidos a, pelo menos, dois pareceristas designados pelo Comitê Editorial. Esta norma aplica-se, inclusive, aos artigos/resenhas encomendados pelo Comitê Editorial.

     5.1.1. Em caso de resultados de avaliação contrários, os textos submetidos deverão passar por uma terceira avaliação.

5.2. Os pareceristas deverão ser membros do Conselho Editorial e do Comitê Editorial ou especialistas sugeridos pelo Conselho Editorial.

5.3. Os autores cujos textos sejam aprovados ou recusados receberão os pareceres emitidos com a devida omissão dos seus respectivos avaliadores. Os primeiros receberão, juntamente aos pareceres, suas cartas de aceite.

 

6. DA COMPOSIÇÃO DOS CONSELHOS

6.1. Dos Editores Executivos:

     6.1.1. Corpo composto por dois professores doutores, sendo pelo menos um ligado à Faculdade de História e ao Programa de Pós-Graduação em História da UFG. Aos Editores Executivos corresponde a função de Editor Chefe. A renovação deste quadro deve ocorrer a cada três anos.

     6.1.2. Compete aos Editores Executivos, além das atribuições que possuem enquanto membros do Comitê Editorial:

          6.1.2.1. Representar o periódico junto aos órgãos pertinentes: Biblioteca Nacional, Depósito Legal, IBICT, CAPES, CNPq, Faculdade de História da UFG e demais instituições;

          6.1.2.2. Convocar e executar as reuniões do Conselho Editorial;

          6.1.2.3. Avaliar artigos somente pelo seu conteúdo;

          6.1.2.4. Devolver ao Comitê Executivo todos os artigos que não se enquadrem nas áreas científicas da Revista;

          6.1.2.5.  Devolver Comitê Executivo os artigos após parecer final (negativo ou positivo) dos especialistas.

6.2. Da Secretaria:

     6.2.1. Corpo composto por, no mínimo, três membros selecionados pelo Comitê Editorial. Os membros deverão ter formação acadêmica em História (graduação, mestrado ou doutorado).

     6.2.2. Compete à Secretaria da Revista de Teoria da História:

          6.2.2.1. Viabilizar as condições para a edição da Revista;

          6.2.2.2. Manter e arquivar toda documentação referente à mesma;

          6.2.2.3. Propor mudanças em seu Regimento ao Conselho Editorial;

          6.2.2.4. Diagramar e publicar os artigos;

          6.2.2.5. Zelar pela periodicidade da publicação;

          6.2.2.6. Indexar a Revista em bases de dados de interesse científico;

          6.2.2.7. Manter atualizados os canais de comunicação (e-mail, redes sociais etc.) com a comunidade acadêmica;

          6.2.2.8. Deliberar sobre os casos omissos nesse Regimento.

6.3. Do Conselho Editorial.

     6.3.1. O Conselho Editorial deverá ser composto por, no mínimo, três membros. Os editores deverão ser necessariamente professores com o título de doutor e capazes de administrar a edição eletrônica da Revista.

     6.3.2. Compete ao Conselho Editorial:

          6.3.2.1. Definir o perfil das edições;

          6.3.2.2. Estabelecer normas para a publicação de textos;

          6.3.2.3. Acompanhar o processo de edição dos números da Revista;

          6.3.2.4. Emitir pareceres técnicos;

          6.3.2.5. Decidir sobre a pertinência da publicação de textos;

          6.3.2.6. Auxiliar na divulgação do periódico;

          6.3.2.7. Propor mudanças no regimento ao Comitê Executivo;

          6.3.2.8. Deliberar sobre a possibilidade de encomendar artigos a autores nacionais e/ou estrangeiros.

6.3. Do Conselho Consultivo.

     6.3.1. O Conselho deverá ser composto por, no mínimo, três membros que deverão ser necessariamente pesquisadores (professores ou não), doutorandos ou com o título de doutor.

     6.3.2. Compete aos membros do Conselho Consultivo:

          6.3.2.1. Emitir pareceres sobre trabalhos relativos a temas de sua especialidade;

          6.3.2.2.  Cumprir com os prazos de avaliação dos artigos estabelecidos pelo Comitê Editorial;

          6.3.2.3. Avaliar artigos somente pelo seu conteúdo;

          6.3.2.4. O Conselho Consultivo conta com até 20 (vinte) dias para reenviar os artigos já lidos e devidamente avaliados ao Conselho Editorial com o devido parecer;

          6.3.2.5. Os especialistas têm autonomia científica para avaliarem os artigos que lhes são entregues pelo Comitê Editorial;

          6.3.2.6. Divulgação e ampliação do campo de ação da Revista;

          6.3.2.7. Sugerir possíveis nomes para integrar o Conselho Consultivo;

          6.3.2.8. Apresentar sugestões cabíveis ao aprimoramento da Revista.

 

7. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

7.1. Quaisquer recursos que sejam arrecadados com a Revista deverão ser incorporados ao Editor-Chefe e a Secretaria.

7.2. Qualquer acervo que a Revista receba será destinado ao Editor-Chefe e à Secretaria, que se responsabilizarão por ele. Sua destinação a alguma biblioteca será decidida na Assembleia dos Conselhos.

7.3. O patrimônio da Revista é de responsabilidade do Editor-Chefe e da Secretaria.

 

8. NORMAS

8.1. Somente serão publicados os textos em concordância com o que se segue:

     8.1.1. Submeter o texto pelo portal da Revista ou enviá-lo completo, em anexo, para o endereço eletrônico: revistateoriadahistoria@gmail.com.

     8.1.2. Em hipótese alguma serão aceitos arquivos por outro canal que não o do endereço eletrônico indicado acima.

     8.1.3. Respeitar a data final de envio expressa na chamada de artigos.

     8.1.4. Concordar que o envio do texto implica, automaticamente, na cessão de seus direitos autorais.

     8.1.5. Apresentar o texto em conformidade com as normas de publicação (verificar as "Diretrizes para Submissões autores" no menu "Sobre").

 

9. OS ITENS OMISSOS SERÃO AVALIADOS PELO EDITOR E CONSELHOS CONFORME CADA CASO. 

 

 

Regimento regulamentado e aprovado pelos Conselhos da Revista de Teoria da História no dia 15 de julho de 2018

 

Histórico do periódico

O periódico eletrônico Revista de Teoria da História (ISSN: 2175- 5892), criado em 2009, é uma publicação oficial vinculada à Faculdade de História e ao Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Goiás. Preocupada com as questões próprias da Teoria da História, a Revista objetiva a produção de mais um foro para o debate científico como local de discussão de temas atuais que fomentem a reflexão sobre o que fazem os historiadores quando fazem história hoje. No ano de 2013, a Revista de Teoria da História foi classificada com o estrato B2 pelo portal Webqualis.