Desafios e possibilidades de uma abordagem arqueológica da Diáspora Africana no Litoral Norte Paulista

Autores

  • Luciana Bozzo Alves Universidade de São Paulo
  • Pedro Paulo de Abreu Funari Universidade de Campinas , Campina, Sáo Paulo, Brasil

Palavras-chave:

Arqueologia da Diáspora Africana. Tráfico negreiro. Litoral Norte Paulista

Resumo

Buscou-se compreender os processos históricos relacionados à diáspora africana nos municípios de Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela, sob perspectiva arqueológica. Foi traçado  panorama dos trabalhos desenvolvidos e/ou em desenvolvimento no Brasil que abarcam essa temática e levantadas paisagens que o Litoral Norte paulista oferece para abordagens arqueológicas relacionadas à Diáspora Africana, notadamente, aquelas associadas a locais utilizados como desembarques de africanos escravizados após 1831. As fontes utilizadas foram  evidências materiais, indicadores da paisagem, parâmetros oceanográficos, narrativas orais, fontes secundárias e textos historiográficos. Por fim, foi realizada  abordagem piloto, resultando na proposição de conexões entre alguns dos locais estudados, localizados a nordeste do centro urbano de Ubatuba e as dinâmicas envolvidas nos desembarques clandestinos de africanos. O Litoral Norte paulista foi considerado região com alto potencial para a identificação de sítios arqueológicos, sejam eles relacionados ao período pré ou pós-colonial e, em compartimentos emersos e submersos e, também a evidências arqueológicas voltadas ao período da ilegalidade do tráfico negreiro.

Referências

AGOSTINI, Camilla. Mundo atlântico e clandestinidade: dinâmica material e simbólica em uma fazenda litorânea no Sudeste, século XIX. 2011. Tese (Doutorado em História) - UFF. Niterói-RJ, 2011. 195 p.

AGOSTINI, Camilla. Resistência cultural e reconstrução de identidades: um olhar sobre a cultura material de escravos do século XIX. Revista de História Regional, v. 3, n. 2, p. 115-137, 1998.

ALLEN, Scott Joseph. As vozes do passado e do presente: arqueologia, política cultural e o público na Serra da Barriga. Recife, Clio Arqueológica, v. 20, p. 81-101, 2006.

ALVES, Luciana Bozzo. A Diáspora Africana no Litoral Norte paulista: desafios e possibilidades de uma abordagem arqueológica. 2016. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – Museu de Arqueologia e Etnologia,Universidade de São Paulo, MAE/USP, 2016.

ALMEIDA, Fabio Guaraldo de. Arqueologia da resistência e etnoarqueologia no território Mandira. Município de Cananéia/SP. 2012. Dissertação (Mestrado em Arqueologia). Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, MAE/USP, 2012. 298 p.

AMENOMORI, Sandra. Paisagem das ilhas, as ilhas da paisagem: a ocupação dos grupos pescadores – coletores pré-históricos no Litoral Norte do Estado de São Paulo. 2005. Tese (Doutorado em Arqueologia) - Museu de

Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, MAE/USP, 2005.

BOCCIA, Ana Mathias; MALERBI, Eneida. O contrabando de escravos para São Paulo. Revista de História, v. 56, n.

, out./dez. 1977.

BORBA, Fernanda. Arqueologia da escravidão numa vila litorânea: vestígios negros em fazendas oitocentistas de São Francisco do Sul (Santa Catarina), 2013. Dissertação (Mestrado) - UNIVILLE, 2013.

BORNAL, Wagner. Sítio Histórico São Francisco 01: contribuição à Arqueologia Histórica. 1995. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) - FFLCH MAE/USP, 1995.

BORNAL, Wagner. Sítio Histórico São Francisco: um estudo sob a ótica da Arqueologia da Paisagem. 2008. Tese (Doutorado em Arqueologia) - Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, MAE/USP, 2008.

CARLE, Cláudio. A organização espacial dos assentamentos de ocupação tradicional de africanos e descendentes no Rio Grande do Sul, nos séculos XVIII e XIX, 2005. Tese (Doutorado em Arqueologia) - PUCRS, 2005.

CARVALHO, Marcus. O desembarque nas praias: o funcionamento do tráfico de escravos depois de 1831. Revista de História, São Paulo, n.167, p. 223-260, jul./ dez. 2012.

CARVALHO, Patrícia Marinho de. A travessia atlântica de árvores sagradas: Estudos de paisagem e arqueologia em área de remanescente de quilombo em Vila Bela/MT. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, MAE/USP, 2012.

CARVALHO, Patrícia Marinho de. Visibilidade do negro: arqueologia do abandono na comunidade quilombola do Boqueirão – Vila Bela/MT. 2018. Tese (Doutorado em Arqueologia) – Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, MAE/USP, 2018.

COSTA, Diogo. Arqueologia da Diáspora Africana na Amazônia. In: CONGRESSO DA SAB, 18., 2015, Goiânia. Caderno de Resumos. Goiânia, 2015. p. 28.

COSTA, Diogo. Arqueologia dos africanos escravos e livres na Amazônia. Vestígios, v. 1, n. 10, p. 69-91, 2016.

FLORENTINO, Manolo. Em costas negras: uma história do tráfico de escravos entre a África e o Rio de Janeiro (séculos XVIII e XIX). São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

FRANÇA, Ary. A Ilha de São Sebastião: estudo de Geografia Humana. Boletim, USP/Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Boletim, n. 178, Geografia n. 10, 1954.

FUNARI, Pedro Paulo de Abreu. O amadurecimento de uma arqueologia histórica mundial. Revista de História, USP, n.135, p.163-168, 1996.

FUNARI, Pedro Paulo de Abreu. ORSER, Charles E., Jr. (org.). Current Perspectives on the Archaeology of African Slavery in Latin America. 1. ed. New York: Springer, 2015. v. 1, 136 p.

FUNARI, Pedro Paulo de Abreu. The archaeological study of the African Diaspora, some ethnic issues, hardback, 9/8/2006. In: Jay B. Haviser; Kevin C. MacDonald. (org.). African Re-Genesis, Confronting social issues in the Diaspora. 1 ed. Londres: UCL Press, 2006, p. 184-190.

FUNARI, Pedro Paulo de Abreu. The archaeological study of the African diaspora in Brazil. In: Akinwumi Ogundiran; Toyin Falola. (org.). Archaeology of Atlantic Africa and the African Diaspora. 371 ed. Bloomington: Indiana University Press, 2007. p. 340-355.

FUNARI, Pedro Paulo de Abreu; DOMINGUEZ, L. El método arqueológico en el estudio de la esclavitud en Cuba y Brasil. Boletín del Gabinete de Arqueología, v. 5, p. 52-65, 2006.

GORDENSTEIN, Samuel. De sobrado a terreiro: a construção de um can- domblé na Salvador Oitocentista. 2014. 365 f. Tese (Doutorado) – UFBA, 2014.

GUIMARÃES, Carlos; LANNA, Ana. Arqueologia de Quilombos em Minas Gerais. Revista de Antropologia, v. 31, p. 147-164, 1980.

HODDER, Ian. Interpretación en Arqueología: corrientes actuales. Traducción castellana de Maria José Aubet y J. A. Barceló. Crítica – Grupo Grijalbo-Mondadori – Barcelona, 1994.

LIMA, Cibele Oliveira; OLIVEIRA, Regina Célia de. Os processos de erosão e progradação no município de Ilha Comprida-SP. Revista Geonorte, v. 1, n. 4, p. 902-915, 2012. Edição Especial.

LIMA, Tânia Andrade. Arqueologia histórica no Brasil: balanço bibliográfico (1960-1991). Revista de História e Cultura Material. Nova Série, v.1, n. 1, p. 225-262, 1993.

LIMA, Tânia Andrade; SENE, Glaucia Malerba; SOUZA, Marcos André Torres de. Em busca do Cais do Valongo, Rio de Janeiro, século XIX. Anais do Museu Paulista, v. 24, p. 299-391, 2016.

MACHADO, Neli Teresinha. Entre guardas e casarões: um pouco da história do interior do RS – uma perspectiva arqueológica. Tese (Doutorado em Arqueologia).- Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, MAE/USP, 2004.

MACHADO, Théa et al. As rotas marítimas do Brasil colônia, os suprimen tos e as mercadorias a bordo. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE CARTOGRAFIA HISTÓRICA, 1. Anais [...]. [S.l : s. n.], 2011.

MAMIGONIAN, Beatriz. Africanos livres: a abolição do tráfico de escravos no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

MARCÍLIO, Maria Luiza. Caiçara, terra e população: estudo de demografia histórica e da história social de Ubatuba, 2. ed. São Paulo: EDUSP, 2006.

MARQUES, Silvia. Paisagens reveladas: o Jaó caboclo, quilombola, brasileiro. Tese (Doutorado em Arqueologia) - Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, MAE/USP, 2012.

MATTOS, Hebe (org.). Diáspora negra e lugares de memórias: a história oculta das propriedades voltadas para o tráfico clandestino de escravos no Brasil imperial. Editora da UFF, 2013. 130 p.

MATTOS, Hebe; ABREU, Martha; GURAN, Milton. Inventário dos lugares de memória do tráfico atlântico de escravos e da história dos africanos escravizados no Brasil. 1. ed. Niterói: PPGH-UFF, 2014. 111 p.

MEDEIROS, Mércia de. Reconstituição de uma fazenda colonial: estudo de caso Fazenda de São Bento de Jaguaribe. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – UFPE, 2005.

MERLO, Márcia. Entre o mar e a mata: a memória afro-brasileira [de] São Sebastião, Ilhabela e Ubatuba. São Paulo: FAPESP/ EDUC, 2005. 301 p.

MONTEIRO, Victor. Uma Arqueologia das paisagens da escravidão na cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul (1832-1850). Dissertação (Mestra- do em Arqueologia) - UFPel, 2016.

MORAES, Irislane. Do tempo dos pretos d’antes aos povos do Aproaga: patrimônio arqueológico e territorialidade quilombola no vale do rio Capim(PA). Dissertação (Mestrado em Antropologia) - UFPA, 2012.

NÓBREGA, Viviane. O barro na mão do oleiro [manuscrito]: ressignificações e sensibilidade através da cultura material. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) - PUC de Goiás, Goiânia, 2014.

NOFFS, Paulo. A disputa da hegemonia do espaço na Baía de Castelhanos. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – FFLCH/ USP, 2007. 261 p.

OLIVEIRA, Nanci; FUNARI, Pedro Paulo de Abreu. Contribuições da Arqueologia Histórica para o estudo dos assentamentos costeiros sul-fluminenses. Revista de História da Arte e Arqueologia, v. 19, p. 5-25, 2013.

OLIVEIRA, Nanci; SILVA, I. F. Poder e fortificações: uma abordagem arqueológica da ocupação e defesa do Litoral Sul fluminense. In: Maria Antonieta C. Rodrigues; Silvia Dias Pereira; Sergio Bergamaschi. (org.). Interações homem-meio nas zonas costeiras: Brasil/Portugal. 1 ed. Rio de Janeiro: Corbã, 2013. p.187-197. v. 1.

OLIVEIRA, Washington de. Ubatuba: documentário. São Paulo: Editora do Escritor, 1977. 216p.

ORSER, Charles; FUNARI, Pedro Paulo de Abreu. A pesquisa arqueológica inicial em Palmares. Estudos Ibero-Americanos, Porto Alegre, v. 18, n. 2, p. 53-69. 1992.

PAIVA, Zafenathy de; FAGUNDES, Marcelo; BORGES, Joina. Uma baforada sim sinhô: cachimbos de escravos para se entender as dinâmicas socioculturaisda Diamantina Oitocentista. Revista Tarairiú, v. 9, p. 165-186, 2015.

RAMBELLI, Gilson. Arqueologia de naufrágios e a proposta de estudo de um navio negreiro. Revista de História da Arte e Arqueologia, v. 6, p. 97-106, 2006a.

RAMBELLI, Gilson. Tráfico e navios negreiros: contribuição da Arqueologia Náutica e Subaquática. Revista Navigator: subsídios para a história marítima do Brasil, v. 2, n. 4, p. 59-72, 2006b.

RAMBELLI, Gilson; NOVAES, Luciana de Castro Nunes. Frutos do mar. Revista de História (Rio de Janeiro), v. 1, p. 29-32. 2011.

ROCHA, Marcelo; MATTOS, Gil; FERREIRA, Lúcio Menezes. Mapeamento da distribuição espacial de vestígios arqueológicos do período escravista no município de Pelotas, RS (Brasil). In: ENPOS, 14. Pelotas, RS, 2012.

ROCHA, Kenia Nogueira Diógenes da. Relações entre a vulnerabilidade social e a fragilidade ambiental no Litoral Norte paulista: o caso dos municípios de Ilhabela, São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba. Dissertação (Mestrado em Geografia) -.Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, 2011.

RODRIGUES, Jaime. O infame comércio: propostas e experiências no final do tráfico de africanos para o Brasil (1800 a 1850). Editora UNICAMP, 2005. 238 p.

ROSA, Estefânia. Identidade Afro-brasileira: um diálogo entre memória e cultura material. 2012. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) - UFPel, 2012.

SANTANA, Regina. Mussuca: por uma arqueologia de um território negro em Sergipe D’el Rey. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – UFRJ, Museu Nacional, 2008.

SILVA, Bruno Sanches Ranzani da. Descobrindo a chácara e a charqueada pela arqueologia pública. Tese (Doutorado em Arqueologia) - Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, 2017.

SILVA, Fabíola. O cativeiro rural colonial: reconstituição arqueológica da senzala da fazenda de São Bento de Jaguaribe – Município de Abreu e Lima, Pernambuco. Recife. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – UFPE, 2006.

SILVA, Osvaldo Paulino da. Arqueologia dos Engenhos da Ilha de Santa Catarina – parte sul. 1996. Dissertação (Mestrado em Arqueologia). PUC-RS, 1996. 287 p.

SOUZA, Celia; LUNA, Graciele. Taxas de retrogradação e balanço sedimentar em praias sob risco muito alto de erosão no município de Ubatuba. Quaternary and Environmental Geosciences, v. 1, p. 25-41, 2009.

SOUZA, Marcos André. A vida escrava portas adentro: uma incursão às senzalas do Engenho de São Joaquim, Goiás, século XIX. Maracanan, v. 7, p. 83-109, 2011.

SYMANSKI, Luís Cláudio. A Arqueologia da Diáspora Africana nos Estados Unidos e no Brasil: problemáticas e modelos. Afro-Ásia, v. 49, p.159-198, 2014.

SYMANSKI, Luís Cláudio. O domínio da tática: práticas religiosas de origem africana nos engenhos de Chapada dos Guimarães (MT). Vestígios, v.1, n. 2, jul/dez. 2007.

SYMANSKI, Luís Cláudio. Slaves and planters in Western Brazil: material culture, identity and power. Tese (Doutorado em Antropologia) - University of Florida, EUA. 2006.

SYMANSKI, Luís Cláudio; GOMES, Flávio dos Santos. Arqueologias da escravidão e liberdade: senzalas, cultura material e pós-emancipação na Fazenda do Colégio Campos dos Goytacazes, séculos XVIII a XX. 1. ed. Curitiba: Brazil Publishing, 2019. 238 p. v. 1.

TAVARES, Aurea. Vestígios materiais nos enterramentos na antiga Sé de Salvador: postura das instituições religiosas africanas frente à igreja católica em Salvador no período escravista. Dissertação (Mestrado em

Arqueologia) – UFPE, 2006.

TAVARES, Reinaldo. Cemitério dos pretos novos, Rio de Janeiro século XIX: uma tentativa de delimitação espacial. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – UFRJ, Museu Nacional, 2012.

TEDESCO, Gislaine. Do lado de lá e do lado de cá de Vila Boa de Goiás: fronteiras culturais e espaciais entre negros e brancos no século XIX. In: ENCONTRO ESCRAVIDÃO E LIBERDADE NO BRASIL MERIDIONAL, 4. Curitiba, 2009. p. 1-10.

TESSLER, M. G. et al. Erosão e progradação do litoral do estado de São Paulo. In: MUEHE, D. (org.). Erosão e progradação do litoral brasileiro. 1. ed. Brasília: MMA, 2006. p. 297-346.

THIESEN, Beatriz V; MOLET, Claudia Daiane; KUNIOCHI, Marcia Naomi. Charqueada e escravidão em Rio Grande. In: ENCONTRO ESCRAVIDÃO E LIBERDADE NO BRASIL MERIDIONAL, 5. Porto Alegre: URGS, 2011. p. 1-15.

Downloads

Publicado

15-06-2020

Como Citar

ALVES, L. B. .; FUNARI, P. P. de A. . Desafios e possibilidades de uma abordagem arqueológica da Diáspora Africana no Litoral Norte Paulista. Hawò, [S. l.], v. 1, p. 1–46, 2020. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/hawo/article/view/63547. Acesso em: 8 dez. 2021.