Venografia digital contrastada in vivo de membro torácico e pélvico de ovinos e caprinos hígidos

  • Ivan Felismino Charas dos Santos Universidade Eduardo Mondlane.Universidade Paulista Júlio de Mesquita filho. Botucatu.SP. Brasil http://orcid.org/0000-0002-1175-4532
  • Carlos Alberto Hussni Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, Brasil, cahussni@fmvz.unesp.br http://orcid.org/0000-0001-5421-2904
  • Carolina Mura Ramos Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão, Imperatriz, Maranhão, Brasil, carolinamramos@yahoo.com.br
  • Murilo Gomes de Soutello Charlier Universidade de Uberaba, Uberaba, Minas Gerais, Brasil,
  • Juliana de Moura Alonso Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, Brasil, juliana.alonso@fmvz.unesp.br
  • Ana Liz Garcia Alves Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, Brasil, anaalves@fmvz.unesp.br
  • Celso António Rodrigues Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, Brasil, rodriguesca@fmvz.unesp.br
  • Marcos Jun Watanabe Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, Brasil, watanabe@fmvz.unesp.br http://orcid.org/0000-0002-7317-4250

Resumo

O exame venográfico permite diagnosticar e tratar afecções da região podal. Pode ser base de estudos sobre a administração de medicação na região do casco. O objetivo do estudo foi descrever o padrão venográfico na região distal dos membros torácicos e pélvicos de ovinos e caprinos saudáveis, bem como comparar a vascularização entre eles. Foram utilizados 10 ovinos e caprinos clinicamente saudáveis, cinco machos e cinco fêmeas de raças diferentes, com idade entre 2 a 4 anos e pesando 45 a 63 kg. Os membros torácicos e pélvicos foram submetidos à venografia contrastada da região distal. Os venogramas foram coletados por um aparelho radiográfico digital e analisados no software EcoView®. As veias da região do metacarpo e metatarso; as falanges proximal, medial e distal dos membros torácicos e pélvicos dos ovinos e caprinos foram identificadas 25-30 segundos após a injeção do contraste. O erro de técnica observado durante a venografia foi o extravasamento perivascular do contraste. Os venogramas revelaram a vascularização na região distal dos membros torácicos e pélvicos e a comunicação dos vasos entre eles. A projeção lateral foi a melhor projeção radiográfica para avaliar os vasos no venograma. O padrão venoso normal da região distal dos membros torácicos e pélvicos de ovinos e caprinos pode ser observado pela venografia. 
Palavras-chave: dígito, venograma, ruminantes, raios-X, membros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivan Felismino Charas dos Santos, Universidade Eduardo Mondlane.Universidade Paulista Júlio de Mesquita filho. Botucatu.SP. Brasil
Carlos Alberto Hussni, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, Brasil, cahussni@fmvz.unesp.br
Carolina Mura Ramos, Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão, Imperatriz, Maranhão, Brasil, carolinamramos@yahoo.com.br
Murilo Gomes de Soutello Charlier, Universidade de Uberaba, Uberaba, Minas Gerais, Brasil,
Juliana de Moura Alonso, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, Brasil, juliana.alonso@fmvz.unesp.br
Ana Liz Garcia Alves, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, Brasil, anaalves@fmvz.unesp.br
Celso António Rodrigues, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, Brasil, rodriguesca@fmvz.unesp.br
Marcos Jun Watanabe, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, Brasil, watanabe@fmvz.unesp.br
Publicado
25-04-2018
Como Citar
Felismino Charas dos Santos, I., Alberto Hussni, C., Mura Ramos, C., Gomes de Soutello Charlier, M., de Moura Alonso, J., Liz Garcia Alves, A., António Rodrigues, C., & Jun Watanabe, M. (2018). Venografia digital contrastada in vivo de membro torácico e pélvico de ovinos e caprinos hígidos. Ciência Animal Brasileira, 19, 1-11. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/e-51005
Seção
MEDICINA VETERINÁRIA