Efeito de dois quimiotipos de óleo essencial de orégano no desempenho do frango, equilíbrio de nutrientes e peroxidação lipídica da carne de peito durante o armazenamento

  • Claudia Ariza Nieto Corporación Colombiana de Investigación Agropecuaria, Bogotá, Colômbia, cariza@corpoica.org.co http://orcid.org/0000-0003-4313-1839
  • Ronnal Esneyder Ortiz Corporación Colombiana de Investigación Agropecuaria, Bogotá, Colômbia, rortiz@corpoica.org.co
  • Germán Afanador Tellez Universidad Nacional de Colombia, Bogotá, Colômbia, gafanadort@unal.edu.co

Resumo

Resumo: Este estudo avaliou os efeitos funcionais de dois quimiótipos de óleo esencial de orégano (OEO): Lippia origanoides(LO) e um produto comercial Synergy Essence (SE). Os frangos de corte foram distribuídos aleatoriamente para um dos oito tratamentos dietéticos: 1) Dieta basal (BD); 2) BD + antibiótico promotor de crescimento (AGP) (bacitracina 50 g/tonelada); 3) BD + LO125 (125 g/tonelada); 4) BD + LO250 (250 g/tonelada); 5) BD + LO500 (500 g/tonelada); 6) BD + SE125 (125 g/tonelada); 7) BD + SE250 (250 g/tonelada); 8) BD + SE500 (500g/tonelada). No momento do abate (42 d), cinco aves por tratamento foram abatidas. Uma porção do peito foi picada e armazenada a -4 °C durante 3, 6 e 9 dias. A peroxidação lipídica foi determinada pela medição de malondialdeído (MDA), os dados foram analisados como um delineamento inteiramente casualizado com um arranjo fatorial de tratamentos (8x4). Os frangos alimentados com SE250 apresentaram maior ganho diário médio (ADG) em comparação com o BD (P <0,05). Os frangos alimentados com LO500 apresentaram maior digestibilidade da matéria orgânica (P<0,05) do que BD. À medida que o dia do armazenamento aumentou, a concentração de MDA aumentou (P<0,05) Os frangos de corte alimentados com SE500 apresentaram menor concentração de MDA (BD<0,05) do que BD e AGP. Esses dados indicam que as aves alimentadas com OEO crescem mais rápido do que aquelas alimentadas com BD e semelhantes às aves alimentadas com AGP, com algumas dessas respostas sendo possivelmente explicadas pelo aumento da digestibilidade e da utilização de energia, além de fornecer OEO do SE a 500g/ton, frangos de corte resulta em menor Peroxidação lipídica na carne de peito moída ao longo do tempo de armazenamento testado.

Palavras-Chave: Desempenho do frango, equilibrio de nutrientes, estabilidade oxidativa

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
03-09-2018
Como Citar
Ariza Nieto, C., Esneyder Ortiz, R., & Afanador Tellez, G. (2018). Efeito de dois quimiotipos de óleo essencial de orégano no desempenho do frango, equilíbrio de nutrientes e peroxidação lipídica da carne de peito durante o armazenamento. Ciência Animal Brasileira, 19, 1-15. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/e-47819
Seção
ZOOTECNIA