Soroprevalência da Chlamydia psittaci de araras cativas (Ara spp.) no estado de Lima, Peru

  • Nancy Carlos Centro de Ornitología y Biodiversidad, Lima, Peru, nancy.carlos.erazo@gmail.com http://orcid.org/0000-0002-9108-2069
  • Elizabeth Portuguez Luyo Faculty of Agricultural Sciences, School of Veterinary Medicine, Alas Peruanas University, Lima, Peru, nancy.carlos.erazo@gmail.com

Resumo

A infecção por Chlamydia psittaci pode ter uma apresentação subclínica e tem importância em aves imunossuprimidas e seres humanos por seu potencial zoonótico. O objetivo desta pesquisa foi determinar a soroprevalência de C. psittaci em araras (Ara spp.) mantidas em cativeiro em três zoológicos no departamento de Lima. Aves adultas (n=34) (11 Ara macao, 15 Ara ararauna, 05 Ara chloropterus e 07 Ara severus) foram estudadas. Sangue venoso foi obtido da veia jugular direita e colocado em tubo sem coagulante para a obtenção de soro. O soro sanguíneo foi analisado por ELISA (Kit psittaci Immunocomb Chlamydophila psittaci) para determinar os títulos de anticorpos IgG. A presença do anticorpos para C. psittaci em araras e? relatadas pela primeira vez no Peru, com uma soroprevalência de 44.74 ± 15.84% (17/38). Não houve diferenças significativas entre a origem das aves e a soroprevale?ncia.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
03-09-2018
Como Citar
Carlos, N., & Portuguez Luyo, E. (2018). Soroprevalência da Chlamydia psittaci de araras cativas (Ara spp.) no estado de Lima, Peru. Ciência Animal Brasileira, 19, 1-7. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/e-44704
Seção
MEDICINA VETERINÁRIA