Espacialização dos fatores produtivos, ambientais e socioeconômicos para discriminar a produção de bovinos leiteiros no sul do Brasil

  • Heitor José Cervo Universidade de Brasília
  • Vanessa Peripolli Instituto Federal Catarinense, Araquari, Santa Catarina, Brasil, vanessa.peripolli@hotmail.com http://orcid.org/0000-0002-0463-4727
  • Bárbara Bremm Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, barbarabremm@ibest.com.br
  • Júlio Otávio Jardim Barcellos Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, julio.barcellos@ufrgs.br http://orcid.org/0000-0001-9858-1728
  • João Batista Souza Borges Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil, joao.borges@ufrgs.br
  • Concepta Margaret McManus Pimentel Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, Brasil, concepta@unb.br http://orcid.org/0000-0002-1106-8962

Resumo

A região Sul se diferencia das demais por ter maior produtividade de leite. A heterogeneidade da produção, a diversidade edafoclimática e ambiental, e as distintas realidades socioeconômicas contribuem para diferenciar as regiões político-administrativas. Objetivou-se espacializar os fatores produtivos e os fatores ambientais e socioeconômicos que melhor discriminam a produção de leite de vaca nos estados do Sul do Brasil. Análises multivariadas foram realizadas para discriminar tanto as variáveis em estudo quanto as mesorregiões e municípios destes estados. As mesorregiões Oeste Catarinense e Noroeste Rio-grandense apresentaram os melhores índices de produção, mas foram discriminadas em baixo nível (35,76%). A formação de cluster por municípios mostrou que Casca, Marau e Santo Cristo da mesorregião Noroeste Rio-grandense e Concórdia, Coronel Freitas, Palmitos e São Lourenço do Oeste da mesorregião Oeste Catarinense apresentaram melhores índices produtivos. Os clusters municipais foram discriminados em alto nível pelos fatores produtivos (98,24%) e pelos fatores ambientais e socioeconômicos (72.75%). As variáveis produtivas foram as mais importantes na discriminação dos clusters municipais. As especificidades e peculiaridades específicas a cada região foram evidenciadas por meio da heterogeneidade dos fatores produtivos, ambientais e socioeconômicos. Portanto, faz-se necessário conceber e implementar inovações tecnológicas específicas à cada região para maximizar a eficiência produtiva e minimizar os efeitos ambientais adversos em rebanhos leiteiros.
Palavras-chave: análise multivariada; componentes principais; cluster; espacialização

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heitor José Cervo, Universidade de Brasília
Vanessa Peripolli, Instituto Federal Catarinense, Araquari, Santa Catarina, Brasil, vanessa.peripolli@hotmail.com
Bárbara Bremm, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, barbarabremm@ibest.com.br
Júlio Otávio Jardim Barcellos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, julio.barcellos@ufrgs.br
João Batista Souza Borges, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil, joao.borges@ufrgs.br
Concepta Margaret McManus Pimentel, Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, Brasil, concepta@unb.br
Publicado
25-04-2018
Como Citar
José Cervo, H., Peripolli, V., Bremm, B., Jardim Barcellos, J. O., Souza Borges, J. B., & Margaret McManus Pimentel, C. (2018). Espacialização dos fatores produtivos, ambientais e socioeconômicos para discriminar a produção de bovinos leiteiros no sul do Brasil. Ciência Animal Brasileira, 19, 1-13. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/e-33194
Seção
ZOOTECNIA