Dinâmicas pré e pós-colostral do eritroleucograma, da proteína plasmática total e do fibrinogênio de cordeiros

  • Damaris Ferreira de Souza Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, fs.damaris@gmail.com http://orcid.org/0000-0002-6240-9173
  • Luciana Helena Kowalski Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, lucianahelenak@gmail.com
  • Carlos Henrique Kulik Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, henriqueckulik81@yahoo.com.br
  • Ivan Roque de Barros Filho Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, ivanbarf@ufpr.br http://orcid.org/0000-0002-0056-9358
  • Rosangela Locatelli Dittrich Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, roslocdi@ufpr.br
  • Alda Lúcia Gomes Monteiro Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, aldaufpr@gmail.com

Resumo

O objetivo deste estudo foi caracterizar a dinâmica de alguns parâmetros hematológicos em cordeiros recém-nascidos sadios, antes e após a ingestão de colostro. Foram coletadas amostras sanguíneas de 28 cordeiros recém-nascidos, determinando-se o eritroleucograma, as concentrações de proteína plasmática total (PPT) e de fibrinogênio nos momentos pré e pós-colostro. Os dados foram analisados comparando-se a variabilidade dos parâmetros entre os dois momentos. O hematócrito (P<0,001), a concentração de hemoglobina (P<0,05) e o volume globular médio (VGM) (P<0,05) diminuíram após a ingestão de colostro, enquanto a concentração de hemoglobina globular média (CHGM) aumentou (P<0,01) no momento pós-colostro. Houve aumento no número de leucócitos totais (P<0,001) e nas contagens absolutas de neutrófilos segmentados (P<0,05) e de linfócitos (P<0,01) após a ingestão de colostro. As concentrações de PPT e de fibrinogênio também aumentaram no momento pós-colostro (P<0,001 e P<0,01, respectivamente). O eritroleucograma, as concentrações de PPT e de fibrinogênio variam consideravelmente antes e após a ingestão de colostro, sendo modificados em função da própria ingestão do colostro e/ou da adaptação dos processos fisiológicos do animal à vida extrauterina. Portanto, recomenda-se que a interpretação de hemogramas realizados em cordeiros recém-nascidos seja feita com base em intervalos de referência específicos para o período neonatal.
Palavras-chave: Eritrograma; Hemograma; Leucograma; Neonato; Ovino

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Damaris Ferreira de Souza, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, fs.damaris@gmail.com
Luciana Helena Kowalski, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, lucianahelenak@gmail.com
Carlos Henrique Kulik, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, henriqueckulik81@yahoo.com.br
Ivan Roque de Barros Filho, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, ivanbarf@ufpr.br
Rosangela Locatelli Dittrich, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, roslocdi@ufpr.br
Alda Lúcia Gomes Monteiro, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, aldaufpr@gmail.com
Publicado
02-08-2018
Como Citar
Ferreira de Souza, D., Helena Kowalski, L., Henrique Kulik, C., Roque de Barros Filho, I., Locatelli Dittrich, R., & Gomes Monteiro, A. L. (2018). Dinâmicas pré e pós-colostral do eritroleucograma, da proteína plasmática total e do fibrinogênio de cordeiros. Ciência Animal Brasileira, 19, 1-11. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/e-24805
Seção
MEDICINA VETERINÁRIA