INFLUÊNCIA DO PUERPÉRIO E DA FASE PÓS-PUERPERAL NA FUNÇÃO HEPÁTICA DE VACAS DA RAÇA HOLANDESA CRIADAS NO ESTADO DE SÃO PAULO

Autores

  • Regiane Machado Souza Centro de Pesquisa e Diagnóstico de Enfermidades de Ruminantes (CPDER), Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / USP
  • Nury Aymé Collona Rodrigues Garcia Centro de Pesquisa e Diagnóstico de Enfermidades de Ruminantes (CPDER), Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / USP
  • Daniela Becker Birgel Centro de Pesquisa e Diagnóstico de Enfermidades de Ruminantes (CPDER), Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / USP
  • Eduardo Harry Birgel Junior Centro de Pesquisa e Diagnóstico de Enfermidades de Ruminantes (CPDER), Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / USP

Resumo

Com o objetivo de avaliar a influência do puerpério fisiológico e da fase pós-puerperal na função hepática de vacas sadias foram colhidas 104 amostras de sangue por punção da veia coccígea de fêmeas da raça Holandesa criadas no Estado de São Paulo. A função hepática foi avaliada por meio da determinação dos teores séricos de proteína total, albumina, alfa-, beta- e gama-globulinas; da atividade enzimática sérica da aspartato-aminotransferase (AST), gama-glutamiltransferase (GGT) e determinação dos níveis séricos das bilirrubinas indireta, direta e total. Observou-se que a função hepática de fêmeas bovinas sadias da raça Holandesa sofreu influência do puerpério, pois no puerpério recente – em animais com até 10 dias após o parto - os teores séricos de proteína total, de albumina e das globulinas, bem como das frações beta- e gama-globulinas foram significativamente menores do que os observados no puerpério tardio e fase pós puerperal enquanto a relação albumina/globulinas e a atividade enzimática sérica da aspartato-aminotransferase foram significativamente maiores do que os observados no puerpério tardio e fase pós puerperal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regiane Machado Souza, Centro de Pesquisa e Diagnóstico de Enfermidades de Ruminantes (CPDER), Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / USP

Bolsista de Mestrado da FAPESP Processo Nº 03/10223-5,

Nury Aymé Collona Rodrigues Garcia, Centro de Pesquisa e Diagnóstico de Enfermidades de Ruminantes (CPDER), Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / USP

Bolsista de Iniciação Científica do CNPq

Eduardo Harry Birgel Junior, Centro de Pesquisa e Diagnóstico de Enfermidades de Ruminantes (CPDER), Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / USP

Professor Associado do Depto. Clínica Médica da Fac. Med. Veterinária - USP área de atuação: Buiatria / Clínica de Bovinos

Downloads

Publicado

03-04-2008

Como Citar

Souza, R. M., Garcia, N. A. C. R., Birgel, D. B., & Birgel Junior, E. H. (2008). INFLUÊNCIA DO PUERPÉRIO E DA FASE PÓS-PUERPERAL NA FUNÇÃO HEPÁTICA DE VACAS DA RAÇA HOLANDESA CRIADAS NO ESTADO DE SÃO PAULO. Ciência Animal Brasileira, 9(1), 141–147. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/844

Edição

Seção

Medicina Veterinária