AVALIAÇÃO IN VITRO DA AÇÃO DE ACARICIDAS SOBRE Rhipicephalus (Boophilus) microplus CANESTRINI, 1887 (ACARI: IXODIDAE) DE BOVINOS LEITEIROS NO MUNICÍPIO DE ITAMARAJU, BAHIA, BRASIL

Autores

  • Fernando Henrique Spagnol UESC
  • Elisson Barroso Paranhos UESC
  • George Rego Albuquerque UESC

Palavras-chave:

Bovinos, Carrapaticidas, Carrapatos, Resistência

Resumo

Diante da suspeita de que diversas populações de R. microplus estejam resistentes a carrapaticidas no município de Itamaraju, realizou-se avaliação in vitro, no período de janeiro a novembro de 2008, pela técnica de biocarrapatocidograma, dos nove acaricidas mais comercializados no município, utilizando-se carrapatos de 22 propriedades leiteiras. A média da eficiência do fipronil foi de 99%, do clorpirifós+cipermetrina high-cis de 92%, da amitraz+clorpirifós de 90,7%, do diclorvós+clorpirifós de 81,4%, do cipermetrina+clorpirifós+citronelol de 49,2%, da amitraz de 49,0%, do cipermetrina+ethion de 39,9%, do deltametrina de 33,9% e do cipermetrina de 21,1%. Houve uma variação de um a cinco carrapaticidas eficazes (≥ 95%) por propriedade. Os resultados denotam um uso equivocado dos acaricidas pelos produtores e com isso um alto grau de resistência pelos carrapatos.

PALAVRAS-CHAVES: Bovinos, carrapaticidas, carrapatos, resistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Henrique Spagnol, UESC

Discente do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, UESC. Bolsista FAPESB.

Elisson Barroso Paranhos, UESC

Discente do curso de Medicina Veterinária. Bolsista PIBIC/CNPq/UESC.

George Rego Albuquerque, UESC

Professor Adjunto do Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais. Área de parasitologia veterinária e doenças parasitárias.

Downloads

Publicado

02-10-2010

Como Citar

Spagnol, F. H., Paranhos, E. B., & Albuquerque, G. R. (2010). AVALIAÇÃO IN VITRO DA AÇÃO DE ACARICIDAS SOBRE Rhipicephalus (Boophilus) microplus CANESTRINI, 1887 (ACARI: IXODIDAE) DE BOVINOS LEITEIROS NO MUNICÍPIO DE ITAMARAJU, BAHIA, BRASIL. Ciência Animal Brasileira, 11(3), 731–736. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/8149

Edição

Seção

Medicina Veterinária