Eficácia clínica da auto-hemoterapia como adjuvante no controle de nematódeos gastrointestinais em ovinos naturalmente infectados

Autores

  • Luciane Holsback Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Bandeirantes, Paraná, Brasil https://orcid.org/0000-0001-5630-3295
  • Camile Sanches Silva Faculdade Novoeste, Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil
  • Porto, PP Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Bandeirantes, Paraná, Brasil
  • Emília Paiva Porto Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Bandeirantes, Paraná, Brasil https://orcid.org/0000-0002-2808-2533
  • Ellen Souza Marquez Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Bandeirantes, Paraná, Brasil https://orcid.org/0000-0003-3470-2783

Resumo

Este estudo objetivou avaliar os efeitos da auto-hemoterapia como adjuvante no controle de nematódeos gastrointestinais em ovinos. Quatro grupos experimentais foram formados: G1, 10 animais que receberam sangue venoso autólogo; G2, 10 animais que receberam sangue venoso autólogo e vermífugo contendo levamisol; G3, 10 animais que receberam somente vermífugo contendo levamisol; e G4, 10 animais do grupo controle, que não receberam tratamento. Realizamos contagem de ovos nas fezes (ovos por grama, OPG) de estrongilídeos, cultivo de larvas, hemograma, leucograma e dosagem de proteína sérica antes do início do tratamento (D0) e nos dias 14 (D14) e 42 (D42). Houve uma diminuição significativa no OPG dos grupos que receberam levamisole (G2 e G3) do D14 até o final do período experimental. Ao final das avaliações, o OPG médio de G2 e G3 foi significativamente menor do que G1 e G4. O gênero de nematódeo mais comumente encontrado foi Haemonchus (88%) e o menos foi Trichostrongylus (1%). O teste de Redução na Contagem de Ovos nas Fezes (RCOF) de G2 e G3 no D14 foi 98,1% e 97,9%, respectivamente, entretanto, no G1, o RCOF foi zero nos dois dias avaliados. G1 e G2 mostraram aumento significativo na contagem de monócitos em D14 e D42. Houve um aumento significativo nos valores do hematócrito e hemoglobina em G2 e G3, entretanto, um aumento significativo no valor absoluto de hemácias foi observado somente em G2. Duas doses de autohemoterapia em intervalos de 21 dias, administradas isoladamente ou como adjuvante do levamisole, não é eficaz no controle de nematóides gastrintestinais em ovinos naturalmente infectados.
Palavras-chave: sangue autólogo total; RCOF; isoterapia; levamisol; pequeno ruminante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciane Holsback, Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Bandeirantes, Paraná, Brasil

Professora Doutora

Setor de Veterinária e Produção Animal

UENP - Campus Luiz Meneghel

Bandeirantes, PR

Camile Sanches Silva, Faculdade Novoeste, Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil

Camile Sanches Silva -  Silva, CS

Coordenadora do Programa de PG em Produção e Reprodução de Bovinos de Corte e MBA em Agronegócio. 

Núcleo de Ciências Agrárias.

Faculdade Novoeste.

Campo Grande, MS

Porto, PP, Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Bandeirantes, Paraná, Brasil

Professor Doutor

Setor de Veterinária e Produção Animal

UENP - Campus Luiz Meneghel

Bandeirantes, PR

Emília Paiva Porto, Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Bandeirantes, Paraná, Brasil

Professora Doutora

Setor de Veterinária e Produção Animal

UENP - Campus Luiz Meneghel

Bandeirantes, PR

Ellen Souza Marquez, Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Bandeirantes, Paraná, Brasil

Professora Doutora

Setor de Veterinária e Produção Animal

UENP - Campus Luiz Meneghel

Bandeirantes, PR

Publicado

16-11-2021

Como Citar

Holsback, L., Sanches Silva, C., Pinheiro Porto, P. P. P. P., Paiva Porto, E., & Souza Marquez, E. (2021). Eficácia clínica da auto-hemoterapia como adjuvante no controle de nematódeos gastrointestinais em ovinos naturalmente infectados. Ciência Animal Brasileira, 22(1). Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/69931

Edição

Seção

MEDICINA VETERINÁRIA