SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE AMOSTRAS DE Salmonella Enteritidis ISOLADAS DE DIFERENTES FONTES

  • Iolanda A. Nunes Profa. Dra. Escola de Veterinária da UFG
  • Silvia K. Osugui Microbiologista, Fleury Medicina Diagnóstica, São Paulo
  • Maria Auxiliadora Andrade Profa. Dra. Escola de Veterinária da UFG
  • Irma Nelly Gutierrez Rivera Departamento de Microbiologia, Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade de São Paulo
  • Ursula Nunes Rauecker Professor, Faculdade União de Goyazes, Trindade, Goiás
  • Antônio J. P. Ferreira Departamento de Patologia, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Salmonelose, Sanidade Animal

Resumo

A susceptibilidade antimicrobiana de Salmonella Enteritidis é descrita em amostras isoladas de galinhas saudáveis e doentes, casos esporádicos de gastrenterite humana relacionadas ao consumo de produtos contendo ovos, carne de frango, ovos bicados, farinha de carne/ambiente de avicultura, fezes de suínos e alimentos. No período de 1995 a 1997 foi observado que 72,2% foram sensíveis, enquanto que 9,2% e 17,8% foram resistentes e intermediárias, respectivamente. Constatou-se resistência em 6,2% das isoladas do homem, 5,0% de carnes de frangos, 36,4% de alimentos, 4,2% de galinhas, 23,7% de ovos bicados, 5,7% de farinha de carne/ambiente de avicultura e 13,3% de suínos. Os resultados obtidos revelaram elevada proporção de amostras com sensibilidade intermediária (18,1% do total) e 100% de sensibilidade a seis princípios. Considerando as amostras resistentes, quinze (57,7%) apresentaram resistência única a nove antimicrobianos. Quatro (15,4%) (galinhas e ovos bicados) apresentaram resistência dupla; resistência tripla foi detectada em uma amostra (3,8%), enquanto que seis (23,1%) apresentaram seis perfis de multirresistência, frente a 4-9 drogas, identificados em amostras do homem, alimentos, galinhas e ovos bicados. Embora o índice de resistência aqui descrito possa ser considerado baixo, deve ser destacada a alta frequência de sensibilidade intermediária à tetraciclina, particularmente em amostras associadas a aves.

PALAVRAS-CHAVES: Alimentos, galinhas, gastrenterite humana, multirresistência a antibióticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
03-04-2009
Como Citar
Nunes, I., Osugui, S., Andrade, M. A., Rivera, I. N., Rauecker, U., & Ferreira, A. (2009). SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE AMOSTRAS DE Salmonella Enteritidis ISOLADAS DE DIFERENTES FONTES. Ciência Animal Brasileira, 10(1), 166-173. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/5890
Seção
Medicina Veterinária