Comparação dos custos de formulação para aves baseados na proteína bruta versus relação lisina digestível proteína

Resumo

O objetivo deste estudo foi determinar a influência do uso de lisina digestível: proteína verdadeira (LISd: PV) em vez de recomendações de proteína bruta de empresas de criação de aves comerciais para atender à necessidade de aminoácidos essenciais e não essenciais. A matriz de composição de ingredientes utilizada na formulação de alimentação foi compilada a partir da Revista de Ingredientes. As rações foram formuladas utilizando um programa de formulação de ração linear para suprir o custo mínimo, com proteína bruta ou dLis: PV de 5,58%. Usando a relação LISd para PV versus os mínimos PB para as dietas de modelo escolhidas, os custos de fórmula foram alterados de + $10,96 para - $4,26 por tonelada de alimento. A magnitude das mudanças depende do desequilíbrio presente nos ingredientes usando as recomendações do guia de manejo do reprodutor e os preços dos ingredientes. Por meio do uso de dLis: PV, é possível melhorar o processo de formulação de rações, assegurando que as aves obtenham adequados níveis de aminoácidos essenciais (AAE) e aminoácidos não essenciais (AANE) sem desperdício e reduzindo a poluição ambiental.
Palavras-chave: Aminoácidos. Concentração. Digestibilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
06-08-2020
Como Citar
Broch, J., Nunes, R. V., Alhotan, R. A., & Pesti, G. M. (2020). Comparação dos custos de formulação para aves baseados na proteína bruta versus relação lisina digestível proteína. Ciência Animal Brasileira, 21(1). Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/58858
Seção
ZOOTECNIA