INFECÇÃO EXPERIMENTAL EM CAPRINOS COM Trypanosoma vivax

Jael Soares Batista, Andréia Freitas de Oliveira, Elba Fonseca Barbosa, Felipe Farias Pereira da Câmara Barros, Francisco David Nascimento Sousa

Resumo


Quatro caprinos foram infectados experimentalmente por via intravenosa com 1,0 ml de sangue contendo aproximadamente 1,25 x 105 tripanossomas/ml, utilizando-se um isolado de Trypanosoma vivax de bovinos infectados naturalmente no município de Catolé do Rocha, Paraíba. A parasitemia e a temperatura foram determinadas diariamente durante quarenta dias. A cada cinco dias realizaram-se coletas de sangue para hemograma e análise bioquímica sérica. Antes do óbito de cada animal procedeu-se à coleta de líquido cefalorraquidiano para avaliação bioquímica e pesquisa da presença do parasita. Nos animais do grupo infectado registrou-se correlação positiva entre a temperatura retal e a parasitemia. Os animais apresentaram anemia, leucopenia, hipoglicemia, redução das proteínas totais e colesterol, além de sintomatologia nervosa. A avaliação do líquor revelou diminuição dos níveis de glicose, aumento da enzima lactato desidrogenase, aumento da celularidade e presença do tripanossomo. As lesões macroscópicas encontradas à necropsia foram palidez da carcaça, aumento generalizado dos linfonodos, edema pulmonar e acúmulo de líquido no saco pericárdico. As lesões histológicas foram pneumonia intersticial, edema pulmonar, miocardite e fibrose cardíaca, meningite e encefalite. As alterações clínicas, hematológicas, bioquímicas e anátomo-patológicas confirmaram a patogenicidade da cepa de T. vivax.

PALAVRAS-CHAVES: Infecção experimental, tripanosomose, patogenicidade.

Palavras-chave


Sanidade Animal

Texto completo:

PDF




Logotipo do IBICT
Visitantes: contador de visitas