Utrofina, MHC e macrófagos M1 e M2 em cães DMGR

  • Gabriela Noronha de Toledo Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Patos, PB, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-0197-4555
  • Julieta Rodini Engracia de Moraes Universidade Estadual de São Paulo "Julio de Mesquita Filho" – Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (UNESP/FCAV), Departamento de Patologia Veterinária, Jaboticabal, SP, Bradil https://orcid.org/0000-0002-8384-8781

Resumo

As distrofias musculares são doenças hereditárias que levam à degeneração progressiva da musculatura esquelética. Cães Golden Retriever são usados como modelos animais, pois desenvolvem uma doença muscular hereditária semelhante à distrofia muscular em humanos. Objetivos: Avaliar a imunomarcação dos macrófagos M1 (CD68) e M2 (CD163), MHC I, MHC II e utrofina nos músculos de cães Golden Retriever afetados pela distrofia muscular (DMGR). Métodos: Amostras de 17 cães machos afetados por DMGR foram divididas em cães distróficos GI - até um ano de idade; e GII - cães distróficos com mais de um ano de idade. Resultados: a imunomarcação de CD163 foi maior que CD68 nos grupos GI e GII. CD68 não mostrou variação entre os grupos de animais distróficos. A imunomarcação de MHC classe I foi mais evidente no bíceps femoral e tríceps braquial. O MHC classe II foi expresso discretamente nos quatro tipos de músculo distrófico no GI e GII. A imunomarcação de utrofina foi maior no GII. Conclusão: Os macrófagos M2 foram uma das principais células inflamatórias mononucleares encontradas nos músculos distróficos. O número de M2 nos músculos de cães com DMGR aumentou com a idade, ligando esse subtipo de célula a danos musculares permanentes.
Palavras-chave: Distrofia Muscular do Golden Retriever (DMGR); imuno-histoquímica; inflamação; miopatia; músculo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
16-06-2020
Como Citar
de Toledo, G. N., & de Moraes, J. R. E. (2020). Utrofina, MHC e macrófagos M1 e M2 em cães DMGR. Ciência Animal Brasileira, 21(1). Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/52383
Seção
MEDICINA VETERINÁRIA