FRACIONAMENTO DE PROTEÍNAS DE SILAGEM DE CAPIM-ELEFANTE EMURCHECIDO OU COM FARELO DE CACAU

  • Gleidson Giordano Pinto de Carvalho Doutorando em Zootecnia, UFV
  • Rasmo Garcia UFV
  • Aureliano José Vieira Pires
  • Odilon Gomes Pereira UFV
  • Francisco Éden Paiva Fernandes UFV
  • Paulo Roberto Cecon UFV
  • José Augusto Gomes Azevêdo Pesquisador CNPq
Palavras-chave: Nutrição Animal

Resumo

Desenvolveu-se o experimento para determinar as frações que compõem as proteínas da silagem de capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum. cv. Camaroon) submetido ao emurchecimento ou à adição de diferentes níveis de farelo de cacau. O capim-elefante utilizado foi colhido aos 50 dias de rebrota após o corte de uniformização e submetido aos seguintes tratamentos: capim-elefante emurchecido ao sol por oito horas, e capim-elefante sem emurchecimento com níveis de 0 %, 7 %, 14%, 21 % e 28 % de farelo de cacau (FC) (% da matéria natural). Acondicionou-se o material em silos de PVC com capacidade para 5,3 litros, que foram abertos após 45 dias. Para todas as frações de proteínas estimadas, o tratamento emurchecido apresentou valores semelhantes (P>0,05) ao do tratamento sem emurchecimento. As frações protéicas foram influenciadas pelas adições de FC, verificando-se redução dos teores das frações A e B1+B2 e aumentos das frações B3 e C, para os níveis crescentes de FC.

PALAVRAS-CHAVES: Conservação de forragens, forrageira, Pennisetum purpureum Schum. cv. Cameroon, subproduto, Theobroma cacao L.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2008-10-15
Como Citar
Carvalho, G. G. P. de, Garcia, R., Pires, A. J. V., Pereira, O. G., Fernandes, F. Éden P., Cecon, P. R., & Azevêdo, J. A. G. (2008). FRACIONAMENTO DE PROTEÍNAS DE SILAGEM DE CAPIM-ELEFANTE EMURCHECIDO OU COM FARELO DE CACAU. Ciência Animal Brasileira, 9(3), 648-656. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/4937
Seção
Produção Animal