EFEITO DE ENZIMAS FIBROLÍTICAS SOBRE A DEGRADAÇÃO MICROBIANA RUMINAL DA FIBRA DE CANA-DE-AÇÚCAR

Autores

  • Emilio Manuel Aranda Ibáñez Campus Tabasco Colegio de Postgraduados
  • Germán David Mendoza Martínez Universidad Autonoma Metropolitana
  • Jesús Alberto Ramos Juárez Campus Tabasco Colegio de Postgraduados
  • Ives Cláudio da Silva Bueno Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Pólo Centro Sul
  • André César Vitti Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Pólo Centro Sul

Palavras-chave:

crescimento microbiano, parede celular, degradabilidade in vitro

Resumo

Com o objetivo de estudar os limitantes da degradação da fibra da cana-de-açúcar para utilizá-la como alimento para bovinos, fracionaram-se os componentes fibrosos da cana-de-açúcar (variedade Mex69-290) em fibra em detergente neutro (FDN) e em fibra em detergente ácido (FDA). A cana integral e as fibras foram incubadas com bactérias ruminais, na presença ou ausência de enzimas fibrolíticas (Fibrozyme, Alltech Inc.). Determinaram-se o crescimento microbiano e as bactérias totais, assim como a taxa de crescimento, a taxa de geração, o tempo de colonização e a degradabilidade. Os resultados foram analisados em um delinea­mento de blocos ao acaso, com arranjo fatorial 2 x 3, com duas doses de enzima e três substratos, utilizando quatro repetições de incubação. Observou-se o maior crescimento microbiano para cana integral e os menores para suas fibras. A degradabilidade in vitro foi de 0,701, 0,392 e 0,191, respectivamente para cana integral, FDN e FDA (P<0,01). A fração FDA com a adição das enzimas fibrolíticas teve sua degradabilidade aumentada de 0,387 para 0,425 (P<0,01). O crescimento microbiano foi limitado nas frações fibrosas, possivelmente pelo grau de lignificação das paredes celulares. A maior degradabilidade in vitro das frações fibrosas está associada à presença de açúcares solúveis. A adição de enzimas fibrolíticas aumentou o crescimento microbiano máximo e a digestibilidade da FDA, indicando que estas podem ser um potencial aditivo para melhorar o aproveitamento de dietas com cana-de-açúcar.

PALAVRAS-CHAVES: Crescimento microbiano, degradabilidade in vitro, parede celular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emilio Manuel Aranda Ibáñez, Campus Tabasco Colegio de Postgraduados

Ing Bioquimico, Maestro en Ciencia Nutricion Animal, Dr. en Veterinaria UNAM Mexico: Profesor Investigador Asociado Colegio Postgraduados Mexico, Miembro Sistema Nacional de Investigadores Conacyt Mexico Nivel I

Publicado

01-10-2010

Como Citar

Aranda Ibáñez, E. M., Mendoza Martínez, G. D., Ramos Juárez, J. A., Bueno, I. C. da S., & Vitti, A. C. (2010). EFEITO DE ENZIMAS FIBROLÍTICAS SOBRE A DEGRADAÇÃO MICROBIANA RUMINAL DA FIBRA DE CANA-DE-AÇÚCAR. Ciência Animal Brasileira, 11(3), 488–491. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/4796

Edição

Seção

Produção Animal