EFEITO DOS MEIOS DILUÍDORES MMC (MÍNIMA CONTAMINAÇÃO) E LGM (LACTOSE-GEMA MODIFICADO) NA VIABILIDADE DO SÊMEN DE CÃES CONSERVADO POR 24 HORAS EM EQUITAINER®.

  • Bianca Perez Barcellos UFF
  • Marco Antônio Rocha UFF
  • Luciano Jamas Polícia Militar do Rio de Janeiro
  • Felipe Zandonadi Brandão UFF
  • Luis Garcia Nogueira UFF
  • Tania Goes de Pinho UFF
Palavras-chave: cães, sêmen, conservação, refrigeração

Resumo

Objetivou-se com este estudo comparar a viabilidade do sêmen de cães diluído nos meios Mínima Contaminação (MMC) e Lactose-gema Modificado (LGM), conservado a 4 ºC por doze e 24 horas. Foram utilizados treze ejaculados de cinco cães adultos, obtidos através de manipulação digital. Avaliaram-se volume do ejaculado, concentração espermática, motilidade progressiva e vigor espermático no sêmen fresco imediatamente após a coleta. A seguir o sêmen foi diluído (1:3) em MMC e LGM e posteriormente refrigerado em Equitainer®. Motilidade progressiva e vigor espermáticos, patologia espermática, integridade da membrana plasmática, viabilidade espermática e integridade acrossômica foram avaliados no sêmen fresco e após doze e 24 horas de refrigeração a 4 ºC. Não houve diferença entre os meios na conservação do sêmen após doze horas de refrigeração. Decorridas 24 horas, apenas a motilidade progressiva foi diferente entre os tratamentos (p>0,05). Porém, observou-se, que o meio LGM manteve, após esses períodos, a maioria das características do sêmen fresco (p>0,05). As taxas médias de reação acrossômica verdadeira e falsa não ultrapassaram 2% em ambos os meios, o que demonstra que a 4 ºC os componentes dos meios diluídores e a conservação não afetaram a integridade acrossômica. Concluiu-se que ambos os meios podem ser utilizados na conservação sob refrigeração (4 ºC em contêiner de transporte) do sêmen de cães por um período de até doze horas, sem que ocorram mudanças significativas nas características verificadas no sêmen fresco.

PALAVRAS-CHAVES: Refrigeração, espermatozoides, caninos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tania Goes de Pinho, UFF
Departamento de patologia e clínica veterinária. Fisiopatologia da reprodução.
Publicado
31-03-2011
Como Citar
Barcellos, B., Rocha, M., Jamas, L., Brandão, F., Nogueira, L., & Pinho, T. (2011). EFEITO DOS MEIOS DILUÍDORES MMC (MÍNIMA CONTAMINAÇÃO) E LGM (LACTOSE-GEMA MODIFICADO) NA VIABILIDADE DO SÊMEN DE CÃES CONSERVADO POR 24 HORAS EM EQUITAINER®. Ciência Animal Brasileira, 12(1), 126 - 133. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/4692
Seção
Medicina Veterinária