IDENTIFICAÇÃO BACTERIANA E SENSIBILIDADE ANTIMICROBIANA DO FLUIDO DE LAVAGEM TRAQUEOBRÔNQUICA DE CÃES SADIOS E DOENTES

  • Paula Cristina Basso Universidade Federal de Santa Maria
  • Alceu Gaspar Raiser Universidade Federal de Santa Maria
  • Maurício Veloso Brun Universidade de Passo Fundo
  • Luciana Ruschel Santos Universidade de Passo Fundo
  • Daniel Curvello de Mendonça Muller Universidade Federal de Santa Maria
  • Anelise Bonilla Trindade Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: resistência antibiótica, bactérias, distúrbio respiratório.

Resumo

Pesquisas sobre a utilização de antibióticos e a resistência aos antimicrobianos em animais de produção são realizadas em diversos países. No entanto, poucos estudos incluem os agentes bacterianos associados ao trato respiratório de animais de companhia. O objetivo deste trabalho foi verificar o perfil de resistência antimicrobiana no fluido do lavado traqueobrônquico de cães saudáveis e doentes. Utilizaram-se vinte animais, dez clinicamente saudáveis (Grupo 1) e dez com distúrbio respiratório (Grupo 2). A colheita do lavado traqueobrônquico foi realizada com tubo endotraqueal ou guiada com o auxílio de um endoscópio rígido. Efetuaram-se o cultivo e a identificação bacteriana das amostras e teste de sensibilidade a antimicrobianos pelo método de difusão em ágar. As bactérias isoladas foram: Haemophilus aphrophilus, Staphylococcus aureus, S. epidermidis, Klebsiella pneumoniae, Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosas e Proteus mirabilis. Dentre as amostras analisadas, 63% demonstraram resistência bacteriana a diferentes antimicrobianos. Conclui-se que resistência à ação dos antibióticos está presente tanto nos animais sadios quanto nos doentes e que a ceftriaxona e a amoxicilina associada com ácido clavulânico são efetivas contra as bactérias do trato respiratório de cães.

PALAVRAS-CHAVES: Bactérias, distúrbio respiratório, resistência antibiótica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Cristina Basso, Universidade Federal de Santa Maria

Mestranda do Curso de Pós-graduação em Medicina Veterinária, da Universidade Federal de Santa Maria. Departamento de clínica de pequenos animais. Área: cirurgia experimental.

Alceu Gaspar Raiser, Universidade Federal de Santa Maria

Professor do Curso de Pós-graduação em Medicina Veterinária, da Universidade Federal de Santa Maria. Departamento de clínica de pequenos animais. Área: cirurgia experimental.

Maurício Veloso Brun, Universidade de Passo Fundo

Professor do Curso de Graduação em Medicina Veterinária, da Universidade de Passo Fundo. Departamento de clínica de pequenos animais. Área: cirurgia experimental.

Luciana Ruschel Santos, Universidade de Passo Fundo

Professor do Curso de Graduação em Medicina Veterinária, da Universidade de Passo Fundo. Departamento de clínica de pequenos animais. Área: microbiologia

Daniel Curvello de Mendonça Muller, Universidade Federal de Santa Maria

Doutorando do Curso de Pós-graduação em Medicina Veterinária, da Universidade Federal de Santa Maria. Departamento de clínica de pequenos animais. Área: cirurgia experimental.

Anelise Bonilla Trindade, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Mestranda do Curso de Pós-graduação em Medicina Veterinária, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Departamento de clínica de pequenos animais. Área: cirurgia experimental.
Publicado
30-09-2009
Como Citar
Basso, P., Raiser, A., Brun, M., Santos, L., Muller, D., & Trindade, A. (2009). IDENTIFICAÇÃO BACTERIANA E SENSIBILIDADE ANTIMICROBIANA DO FLUIDO DE LAVAGEM TRAQUEOBRÔNQUICA DE CÃES SADIOS E DOENTES. Ciência Animal Brasileira, 10(3), 947-954. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/4638
Seção
Medicina Veterinária