COMPARAÇÃO ENTRE DOIS MEIOS PARA TRANSFERÊNCIA DE EMBRIÕES EM ÉGUAS DA RAÇA MANGALARGA MARCHADOR

José Renato Costa Caiado, Mauricio Fraga van Tilburg, Francisco Aloísio Fonseca, José Frederico Straggiotti Silva, Bruno Fagundes, Marcus Antonio Pessanha Barreto

Resumo


Diferentes tampões são utilizados nos meios de lavagem e manutenção embrionária durante os procedimentos de transferência de embriões em equinos (TEE). Os mais usados são carbonato, fosfato e zwitteriônico. Durante os procedimentos de transferência é comum que o embrião permaneça por um tempo maior que o previsto em espera no meio de manutenção utilizado. Este experimento foi realizado com o objetivo de comparar o custo–benefício de dois meios contendo tampões diferentes DPBS (fosfato) e Embriocare® (zwitteriônico), na transferência de embriões em éguas da raça Mangalarga Marchador. Dividiram-se os embriões aleatoriamente em dois tratamentos – zwitteriônico e fosfato –, permanecendo em descanso por 0, 30, 60 ou 120 minutos em ambos os meios. Os resultados indicam que esses tampões são igualmente eficientes (P > 0,05) nos processos de rasteamento, lavagem, manutenção à temperatura ambiente por diferentes períodos de tempo (0 a 120 minutos), sendo que as taxas de prenhez obtidas em ambiente tropical foram de 65% e de 69,7%, respectivamente. Porém, obteve-se a maior taxa de prenhez encontrada com DPBS com um tempo de manutenção do embrião por sessenta minutos no meio (P < 0,05). No tampão zwitteriônico, a maior taxa de prenhez foi alcançada com trinta minutos no meio (P < 0,05). Como a aquisição do Embriocare® foi mais onerosa, o DPBS apresentou o melhor custo–benefício.

PALAVRAS-CHAVES: Equino, Mangalarga Marchador, transferência de embriões, tampão fosfato e zwitteriônico.

Palavras-chave: eqüino, Mangalarga Marchador, transferência de embriões, tampão fosfato e zwitteriõnico.

Palavras-chave


reprodução animal

Texto completo:

PDF




Logotipo do IBICT
Visitantes: contador de visitas