COLPOCITOLOGIA E CONCENTRAÇÕES SÉRICAS DE PROGESTERONA EM CABRAS NULÍPARAS SUBMETIDAS AO FOTOPERÍODO ARTIFICIAL

Gabriela Teixeira Borges, Miguel Joaquim Dias, Luiz Antônio Franco da Silva, Caroline Rocha de Oliveira Lima, Maria Ivete Moura, Maria Lúcia Gambarini

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi avaliar as alterações celulares do epitélio cérvico-vaginal e as concentrações de progesterona sérica em cabras nulíparas expostas ao fotoperíodo artificial, na região Centro-Oeste do Brasil. Dezessete cabras da raça Alpina e seis mestiças, nulíparas, foram aleatoriamente distribuídas em grupo-controle (GC), mantido em galpão isolado e submetido ao regime de luz natural para a época do ano, e grupo tratado (GT), submetido ao regime alternado entre luz natural e artificial, por 24 horas durante 35 dias ininterruptos. Realizou-se colheita de conteúdo cérvico-vaginal para preparo de esfregaços, que foram corados pelo método Papanicolau. A concentração sérica de progesterona foi mensurada por enzimaimunoensaio. Verificou-se predomínio de células parabasais, seguido de células intermediárias, principalmente no final do metaestro e diestro. Células superficiais queratinizadas foram relacionadas às fases de proestro e estro. O perfil celular acompanhou as oscilações das concentrações séricas de progesterona, as quais sofreram modificações de acordo com a fase do ciclo estral nos animais-controle, mas com um período confuso no início da exposição à luz artificial, nos animais tratados. O estudo das modificações celulares do epitélio cérvico-vaginal pode ser valioso como um bioensaio hormonal do ciclo estral em cabras submetidas ao fotoperíodo artificial, apenas após o período de adaptação ao tratamento.

 

PALAVRAS-CHAVES: Caprino, citologia vaginal, hormônio, luz artificial.

 


Texto completo:

PDF




Logotipo do IBICT
Visitantes: contador de visitas