INFLUÊNCIA DE DIFERENTES TIPOS DE ELETRODOS SOBRE OS VALORES DA BIOIMPEDÂNCIA CORPORAL E NA ESTIMATIVA DE MASSA MAGRA (MM) EM GATOS ADULTOS

Autores

  • Thassila Caccia Feragi Cintra Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias FCAV UNESP Jaboticabal
  • Júlio Carlos Canola Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias FCAV/UNESP - Jaboticabal
  • Naida Cristina Borges Universidade Federal de Goiás
  • Aulus Cavalieri Carciofi Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias FCAV/UNESP - Jaboticabal
  • Ricardo Souza Vasconcelos Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias FCAV/UNESP - Jaboticabal
  • Rosana Zanatta Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias FCAV/UNESP - Jaboticabal

Palavras-chave:

impedância, felinos, massa magra, composição corporal

Resumo

A bioimpedância (BIC) é um método que aplica à tecnologia da impedância no estudo da composição corporal pela avaliação da diferença da condutividade elétrica dos tecidos. Os resultados da BIC são expressos pelas medidas primárias de resistência (R) e reatância (Xc). Neste experimento, o método foi desenvolvido para verificar a viabilidade do uso de três diferentes tipos de eletrodos sobre a reprodutibilidade dos valores de R e Xc em gatos adultos. As médias de R e Xc com adesivos e agulhas de acupuntura não diferiram entre si (p?0,05), e os menores valores dos coeficientes de variação obtidos com estes eletrodos sinalizaram para uma melhor reprodutibilidade dos resultados quando comparados com os da agulha hipodérmica. Os diferentes tipos de eletrodos não interferiram nos valores da massa magra (MM) estimada por equação específica, porém a agulha de acupuntura mostrou ser o eletrodo mais estável e de melhor aplicabilidade. A MM determinada com os diferentes tipos de eletrodos foi superior (p?0,05) à obtida com a absorciometria de raios-x de dupla energia (DEXA), provavelmente decorrente da equação utilizada na sua estimativa.

PALAVRAS-CHAVES: Composição corporal, felinos, impedância, massa magra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thassila Caccia Feragi Cintra, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias FCAV UNESP Jaboticabal

Thassila Caccia Feragi Cintra Médica Veterinária Residente do Setor de Diagnóstico por Imagem no Hospital Veterinário da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - FCAV/UNESP - Jaboticabal - SP

Júlio Carlos Canola Prof. Dr. (Assistente Doutor) do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinaria da FCAV/UNESP - Jaboticabal.

Naida Cristina Borges - Professora Assistente do Departamento de Medicina Veterinária da Universidade federal de Goiás Goiânia - GO.

Aulus Cavalieri Carciofi - Prof. Dr. (Assistente Doutor) do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária da FCAV/UNESP Jaboticabal.

Ricardo Souza Vasconcelos - Pós-garduando do curso de doutorado em Clínica e Cirurgia Veterinária FCAV/UNESP Jaboticabal.

Rosana Zanatta - Pós-graduanda do curso de doutorado em Diagnóstico por Imagem do Departamento de clínica e Cirurgia Veterinária da FCAV/UNESP Jaboticabal 

Publicado

01-04-2010

Como Citar

Cintra, T. C. F., Canola, J. C., Borges, N. C., Carciofi, A. C., Vasconcelos, R. S., & Zanatta, R. (2010). INFLUÊNCIA DE DIFERENTES TIPOS DE ELETRODOS SOBRE OS VALORES DA BIOIMPEDÂNCIA CORPORAL E NA ESTIMATIVA DE MASSA MAGRA (MM) EM GATOS ADULTOS. Ciência Animal Brasileira, 11(1), 149–155. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/4393

Edição

Seção

Medicina Veterinária