FERRO E IMUNIDADE HUMORAL EM SUÍNOS ALIMENTADOS COM FITASE E NÍVEIS REDUZIDOS DE FÓSFORO

  • Renzo Freire Almeida EV/UFG
  • Euripedes Laurindo Lopes Escola de Veterinária/UFG
  • Romão da Cunha Nunes Escola de Veterinária/UFG
  • Moema Pacheco Chediak Matos Escola de Veterinária/UFG
  • Maria Clorinda Soares Fioravanti Escola de Veterinária/UFG
  • Jurij Sobestiansky Escola de Veterinária/UFG
  • Luiz Augusto Batista Brito Escola de Veterinária/UFG
  • Luciana Moura Rufino Escola de Veterinária/UFG
Palavras-chave: Suínos, Ferro humoral

Resumo

A utilização de enzimas exógenas, como a fitase, permite um melhor aproveitamento de nutrientes, incrementando a utilização do fósforo, dos aminoácidos e da energia. O presente estudo foi desenvolvido com objetivo de: 1 - avaliar o sistema imune por meio da quantificação de componentes sangüíneos relacionados ao metabolismo do ferro e 2 - determinar elementos da resposta imunológica humoral, em suínos recebendo dietas contendo fitase, níveis reduzidos de fósforo inorgânico (Pi) e sem suplemento micromineral e vitamínico. Utilizaram-se 48 fêmeas suínas de linhagem comercial, com peso inicial de 60kg, distribuídas em seis tratamentos com oito animais em cada grupo. A colheita de sangue foi feita em um grupo de 24 animais com 100 kg e outro grupo de 24 animais com 120 kg. Tratamentos: 1. ração basal (grupo-controle); 2. ração 1, sem suplemento micromineral/vitamínico; 3. ração 2, com fitase; 4. ração 2, sem 1/3 de fósforo inorgânico (Pi) e com fitase; 5. ração 2, sem 2/3 de Pi e com fitase, 6. ração 2, sem Pi e com fitase. Não se observaram diferenças (p>0,05) nos valores obtidos do leucograma e contagem de plaquetas para os animais nos diferentes tratamentos testados. Em relação à hemoglobina e ferro sérico também não foram observadas diferenças (p>0,05) nos valores obtidos para os animais nos diferentes tratamentos testados. Com relação à ferritina, verificou-se que os animais até os 100 kg de peso vivo que receberam ração sem suplemento micromineral/vitamínico, sem fósforo inorgânico e com fitase apresentaram valores superiores (p<0,05) quando comparados aos alimentados com ração sem suplemento micromineral/vitamínico, com fósforo inorgânico contendo fitase. A enzima, mesmo na ausência de suplementação, garantiu a manutenção de estoques de ferro do organismo. Não se detectou essa diferença para os animais que foram alimentados com as mesmas rações até os 120 kg de peso vivo. Os valores médios obtidos para proteínas totais e frações, IgG e IgM de suínos em fase de termina-ção alimentados com as dietas experimentais não sofreram influência pela presença ou ausência da fitase, suplemento micromineral/vitamínico e níveis de fósforo inorgânico. Os resultados encontrados neste experimento mostram que a redução do fósforo inorgânico, assim como a retirada do suplemento vitamínico e mineral, além da adição da fitase, em dietas para suínos em terminação, não desencadeiam alterações significativas nos parâmetros hematológicos, bioquímicos e de imunidade humoral.

Palavras-chaves: Ferritina sérica, IgG, IgM, leucograma, sistema imune.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
10-12-2007
Como Citar
Almeida, R., Lopes, E., Nunes, R., Matos, M., Fioravanti, M. C., Sobestiansky, J., Brito, L. A., & Rufino, L. (2007). FERRO E IMUNIDADE HUMORAL EM SUÍNOS ALIMENTADOS COM FITASE E NÍVEIS REDUZIDOS DE FÓSFORO. Ciência Animal Brasileira, 8(4), 767-776. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/432
Seção
Medicina Veterinária