CLASSIFICAÇÃO ANDROLÓGICA POR PONTOS (CAP) DE TOUROS NELORE (Bos taurus indicus) DE DOIS E TRÊS ANOS DE IDADE, CRIADOS SOB PASTEJO

Juliano Cesar Dias, Venício José Andrade, Jorge André Matias Martins, Lucas Luz Emerick, Paulo Eduardo Machado Gonçalves, Vicente Ribeiro Vale Filho

Resumo


Avaliaram-se 583 touros Nelore, de dois e três anos de idade, criados extensivamente, para estudar as características andrológicas (aspectos físicos: motilidade e vigor espermáticos; e morfológicos: defeitos espermáticos maiores e totais) e de biometria testicular (circunferência escrotal – CE – e volume testicular – VOLT), permitindo classificá-los andrologicamente por pontos e estabelecer parâmetros andrológicos. Os animais foram divididos em dois grupos: touros jovens (N = 345), com idades de 18 a 30 meses (2 anos), e adultos (N = 238), com idades de 31 a 42 meses (3 anos). Observaram-se diferenças (p < 0,05) de peso, CE, características físicas e morfológicas do sêmen e VOLT nos animais de dois anos de idade com CAP acima e abaixo de 60 pontos. Nos animais de três anos de idade observaram-se diferenças (p < 0,05) de CE e características físicas e morfológicas do sêmen nos touros com CAP acima e abaixo de 60 pontos. Esses dados sugerem que peso e CE influenciam a condição reprodutiva de touros jovens da raça Nelore e que os fatores determinantes na seleção para uma melhor condição reprodutiva foram as CE, juntamente com as características seminais, indicando a importância da análise de sêmen na avaliação de touros criados a pasto. 
PALAVRAS-CHAVES: Andrologia, classificação andrológica por pontos, circunferência escrotal, sêmen, zebu.

Palavras-chave


Reprodução Animal

Texto completo:

PDF HTML




Logotipo do IBICT
Visitantes: contador de visitas