TOPOGRAFIA E MORFOLOGIA DAS VÍSCERAS DO PERIQUITO-AUSTRALIANO (Melopsittacus undulatus, SHAW 1805)

  • Fabiana S. Matsumoto Depto Cirurgia, FMVZ - USP, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva, 87, Cidade Universitária, São Paulo, SP, CEP 05508-270, Brasil
  • Ana Flávia de Carvalho Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Bastos, São João da Boa Vista, São Paulo, SP, Brasil
  • André Luis R. Franciolli Depto Cirurgia, FMVZ - USP, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva, 87, Cidade Universitária, São Paulo, SP, CEP 05508-270, Brasil
  • Phelipe O. Favaron Depto Cirurgia, FMVZ - USP, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva, 87, Cidade Universitária, São Paulo, SP, CEP 05508-270, Brasil
  • Maria Angélica Miglino Depto Cirurgia, FMVZ - USP, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva, 87, Cidade Universitária, São Paulo, SP, CEP 05508-270, Brasil
  • Carlos Eduardo Ambrósio Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Morfologia Animal

Resumo

Em virtude da escassez de dados referentes à morfologia e topografia das aves em geral, o presente estudo teve como objetivo descrever a topografia e morfologia das vísceras do periquito-australiano (Melopsittacus undulatus), para assim proporcionar um conhecimento mais amplo sobre características específicas dessa espécie. Para a descrição da morfologia e topografia das vísceras foram utilizados dez periquitos, sendo cinco machos e cinco fêmeas. Os animais foram fixados com solução de formaldeído 10%, através de perfusão na musculatura e cavidade visceral. Macroscopicamente, as vísceras do periquito não apresentaram muitas diferenças comparadas a outras espécies de aves domésticas. Microscopicamente, a principal diferença estava na presença de mecanorreceptores (corpúsculos de Pacini) na língua, encontrados pela primeira vez nesta espécie de psitaciforme. 
PALAVRAS-CHAVES: Melopsittacus undulatus, morfologia, topografia, vísceras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Ambrósio, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo
Possui graduação pela Faculdade de Medicina Veterinária da Fundação de Ensino Octávio Bastos - São João da Boa Vista, SP (1999), mestrado em Anatomia dos Animais Domésticos pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - USP (2001) e doutorado em Anatomia dos Animais Domésticos e Silvestres pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - USP (2004). Atualmente é professor pesquisador da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, assessor ad hoc - Revista Biotemas e assessor ad hoc da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, além de assessor ad hoc do Journal Fertility and Sterility e Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science. Tem experiência na área de Morfologia, com ênfase em Morfologia, atuando principalmente nos seguintes temas: anatomia, morfologia, placenta e microscopia. Atualmente integra grupos de pesquisa em células-tronco e terapia celular, além de ter feito pós-doutoramento junto ao Centro de Estudos do Genoma Humano. Atualmente tem vinculo de pesquisador e orientado junto a Departamento de Cirurgia, Setor de Anatomia da FMVZ/USP e programa de pós -graduação em Anatomia dos Animais Domesticos e Silvestres.
Publicado
19-12-2009
Como Citar
Matsumoto, F., Carvalho, A. F., Franciolli, A. L., Favaron, P., Miglino, M. A., & Ambrósio, C. E. (2009). TOPOGRAFIA E MORFOLOGIA DAS VÍSCERAS DO PERIQUITO-AUSTRALIANO (Melopsittacus undulatus, SHAW 1805). Ciência Animal Brasileira, 10(4), 1263-1270. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/3776
Seção
Medicina Veterinária