AVALIAÇÃO DE INICIADORES E PROTOCOLO PARA O DIAGNÓSTICO DA PANCITOPENIA TROPICAL CANINA POR PCR

  • Luciano Marra Alves
  • Guido F. C. Linhares
  • Nilo Sérgio T. Chaves
  • Letícia C. Monteiro
  • Daniel C. L. Linhares

Resumo

Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de padronizar um protocolo para a reação em cadeia da polimerase (PCR) e selecionar oligonucleotídeos iniciadores para a detecção específica de Ehrlichia canis, em uma única etapa de reação. Inicialmente foram obtidas seqüências depositadas no Genbank, referentes ao gene que codifica o 16S rRNA das espécies E. canis (número de acesso = AF162860), E. ewingii (U96436), E. platys (AF1567844), E. chaffeensis, (U86665), E. phagocytophila genogrupo (U02521), E. bovis (AF294789) e E. risticii (M21290), as quais foram submetidas ao alinhamento genético para a construção dos iniciadores. Do alinhamento foi selecionado, a partir de uma região semiconservada, um iniciador específico para E. canis, designado EBR1 (5’-cctctggctataggaaattg- 3’) e, de uma região conservada, um iniciador genérico EBR5 (5’-ggagtgcttaacgcgttag- 3’). Paralelamente foram obtidas amostras de sangue de dez cães que apresentavam infecção aguda por E. canis, confirmado pela presença de mórulas intracitoplasmáticas, características da riquétsia, em células mononucleares sangüíneas. O DNA genômico extraído dessas amostras foi utilizado para a avaliação da reação de PCR, empregando-se um protocolo adaptado de outros autores e o par de oligos EBR1/EBR5, selecionado neste trabalho. A reação de PCR apresentou resultados positivos para os 10 isolados de E. canis, amplificando o fragmento esperado de 765 pares de bases do gene 16S rRNA. Resultados negativos verificados nas reações de PCR para amostras de DNA genômico de Babesia canis, Hepatozoon canis, Haemobartonella sp., Trypanosoma evansi e do hospedeiro (Canis familiaris) livre de infecção indicaram a segurança do método quanto à especificidade para a discriminação de E. canis. PALAVRAS-CHAVE: Cães, Ehrlichia canis, erliquiose canina, hemoparasitose, reação em cadeia da polimerase

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
28-10-2006
Como Citar
Alves, L., Linhares, G., Chaves, N., Monteiro, L., & Linhares, D. (2006). AVALIAÇÃO DE INICIADORES E PROTOCOLO PARA O DIAGNÓSTICO DA PANCITOPENIA TROPICAL CANINA POR PCR. Ciência Animal Brasileira, 6(1), 49-54. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/344
Seção
Medicina Veterinária