EFEITO DA SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO COM DUPLA APLICAÇÃO DE D-CLOPROSTENOL ASSOCIADA OU NÃO À eCG SOBRE O DESEMPENHO REPRODUTIVO DE CABRAS ½ BOER/SRD EXPLORADAS NA REGIÃO SEMIÁRIDA DO NORDESTE DO BRASIL

Daniel Maia Nogueira, Edilson Soares Lopes Júnior, Pedro Humberto Felix de Sousa, Geraldo Miranda de Carvalho Júnior

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da dupla aplicação de d-cloprostenol associada ou não à gonadotrofina coriônica equina (eCG) sobre o desempenho reprodutivo de cabras ½ Boer/SRD exploradas na região semiárida do Nordeste do Brasil. Utilizaram-se quarenta cabras distribuídas em dois protocolos de sincronização do estro, como a seguir: T1 (n = 20), duas aplicações de 75 µg de d-cloprostenol intervaladas de sete dias; T2 (n = 20), semelhante ao protocolo anterior, diferindo apenas pela adição de 300 UI de eCG na última aplicação de d-cloprostenol. A porcentagem de animais em estro (65% vs. 85%), bem como o intervalo entre o fim do tratamento e o início do estro (22,8 ± 13,4 h vs. 17,2 ± 7,6 h) não diferiram (P>0,05) entre T1 e T2, respectivamente. Todavia, o T2 apresentou maior duração do estro que o T1 (P<0,05), sendo de 47,3 ± 12,3 h e 32,9 ± 11,9 h, respectivamente. Observaram-se  fertilidade e prolificidade, respectivamente, de 61,5% e 1,4 para o T1 e de 41,2% e 1,8 para o T2, não havendo diferença significativa entre os tratamentos. As aplicações de d-closprotenol em duas doses intercaladas de sete dias mostraram-se tecnicamente viáveis na sincronização do estro. Nas condições deste experimento, a adição de 300 UI de eCG não melhorou as taxas de fertilidade nem de prolificidade.

PALAVRAS-CHAVES: Caprino, desempenho produtivo, gonadotrofina, prostaglandina, sincronização do estro.


Palavras-chave


caprino, fêmea, gonadotrofina, tratamento hormonal

Texto completo:

PDF




Logotipo do IBICT
Visitantes: contador de visitas