ACÚMULO DE MASSA SECA E DINÂMICA DO SISTEMA RADICULAR DO ESTILOSANTE MINEIRÃO SUBMETIDO A DUAS INTENSIDADES DE DESFOLHAÇÃO

  • Danilo Gusmão de Quadros
  • Luís Roberto de Andrade Rodrigues
  • Terezinha de Jesus Deléo Rodrigues
  • Allan Kardec Braga Ramos
  • Francisco José Tolosa Parolin

Resumo

Este trabalho objetivou avaliar os efeitos de duas intensidades de desfolhação (15 e 30 cm) sobre a produção de MS, resíduo, área foliar residual (AFR), capacidade de rebrota no escuro (CRE) e dinâmica do sistema radicular do estilosante Mineirão (Stylosanthes guianensis cv.Mineirão). As desfolhações foram realizadas de outubro de 2000 a setembro de 2001. O intervalo de cortes foi de 64+ 7 e 82 + 4 dias nas épocas chuvosa e seca do ano, respectivamente. Após análises estatísticas, as médias foram comparadas pelo teste de Tukey (10%). O acúmulo de MS foi afetado pela interação altura x época de desfolhação. No corte a 15 cm, o acúmulo de folhas não diferiu de novembro a abril, mas declinou de 1.700 kg/ha no mês de abril para 317kg/ha no mês de setembro. No resíduo, houve aumento da MS total e da AFR até fevereiro, em ambas as alturas de corte. A densidade das raízes finas (< 2 mm de diâmetro) diminuiu na época seca. A CRE foi menor no mês de fevereiro. O corte na altura de 15 cm proporcionou maiores produções de MS de folhas sem afetar o resíduo e o sistema radicular das plantas do estilosantes Mineirão. PALAVRAS-CHAVE: Área foliar, forragem, resíduo, raízes, Stylosanthes guianensis.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
27-10-2006
Como Citar
Quadros, D. G. de, Rodrigues, L. R. de A., Rodrigues, T. de J. D., Ramos, A. K. B., & Parolin, F. J. T. (2006). ACÚMULO DE MASSA SECA E DINÂMICA DO SISTEMA RADICULAR DO ESTILOSANTE MINEIRÃO SUBMETIDO A DUAS INTENSIDADES DE DESFOLHAÇÃO. Ciência Animal Brasileira, 5(3), 113-122. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/334
Seção
Produção Animal