PREVALÊNCIA E DISTRIBUIÇÃO DE LESÕES DIGITAIS EM VACAS LEITEIRAS NAS REGIÕES DE BELO HORIZONTE E PEDRO LEOPOLDO

Autores

  • Rogério Carvalho Souza
  • Antônio Último de Carvalho
  • Paulo Marcos Ferreira
  • Elias Jorge Facury Filho
  • Marina Guimarães Ferreira
  • Rafael Guimarães Ferreira
  • Cristina De Oliveira Costa
  • Antônio Mourthe Neto

Palavras-chave:

Bovinos leiteiros, lesões digitais

Resumo

Com objetivo de determinar a prevalência, classificar as lesões digitais e estabelecer o escore de claudicação, foram examinadas 323 vacas leiteiras de 63 propriedades localizadas na bacias leiteiras de Belo Horizonte e Pedro Leopoldo, sendo 57 em sistema semi-intensivo e 6 em sis-tema intensivo. A prevalência de animais acometidos não variou entre os sistemas, havendo predomínio de lesões múltiplas. As lesões mais prevalentes foram erosão de ta-lão (59,8%), dermatite digital (30,3%) e casco em tesoura (24,1%). Dermatite digital, erosão de talão, hemorragia de sola e casco em tesoura foram mais freqüentes nos membros pélvicos, enquanto dermatite interdigital e hemorragias na muralha nos membros torácicos. Não ocorreram diferenças de distribuição de lesões entre as unhas laterais ou mediais de qualquer um dos membros. O escore de claudicação para animais com lesões simples foi em média de 1,216 e para animais com lesões múltiplas de 1,828.

Palavras-chaves: Bovinos, freqüência, lesões digitais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-12-2007

Como Citar

Souza, R. C., Carvalho, A. Último de, Ferreira, P. M., Facury Filho, E. J., Ferreira, M. G., Ferreira, R. G., Costa, C. D. O., & Mourthe Neto, A. (2007). PREVALÊNCIA E DISTRIBUIÇÃO DE LESÕES DIGITAIS EM VACAS LEITEIRAS NAS REGIÕES DE BELO HORIZONTE E PEDRO LEOPOLDO. Ciência Animal Brasileira, 8(4), 823–831. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/2704

Edição

Seção

Medicina Veterinária