AVALIAÇÃO MORFOLÓGICA DE ESPERMATOZÓIDES CAPRINOS DILUÍDOS E CONGELADOS EM MEIO À BASE DE ÁGUA DE COCO EM PÓ (ACP-101) OU TRIS, CORADOS POR EOSINA-NIGROSINA E AZUL DE BROMOFENOL

Rodrigo Vasconcelos de Oliveira, José Ferreira Nunes, Cristiane Clemente de Mello Salgueiro, José Maurício Maciel Cavalcante, Arlindo Alencar de Araripe Moura, Airton Alencar de Araujo

Resumo


Este trabalho teve como objetivos avaliar a morfologia de espermatozoides caprinos frescos e congelados em meios à base de água de coco em pó (ACP-101) e TRIS, bem como comparar a eficiência dos corantes azul de bromofenol (AB) e eosina-nigrosina (EN). Cada ejaculado foi dividido, diluído em ACP-101 e TRIS, congelado e, após trinta dias, descongelado. Analisou-se a morfologia espermática por esfregaços corados por EN e AB. Os parâmetros morfológicos foram: espermatozoides normais (N), alterações de cabeça (AC), de peça intermediária (API), de flagelo (AF), gotas citoplasmáticas proximal (GCP) e distal (GCD) e cabeça destacada (CD). Não se verificou diferença de N entre tratamentos após cinco minutos do teste de termorresistência. Após 120 minutos, a quantificação de N foi influenciada pelo diluente, tendo o TRIS resultados superiores. O período de incubação afetou a morfologia espermática, aumentando as porcentagens de AC. Conclui-se que o meio à base de TRIS promoveu maior proteção quanto às crioinjúrias em espermatozoides caprinos. O corante AB demonstrou ser mais eficiente na avaliação do sêmen caprino fresco e pós-descongelação.

PALAVRAS-CHAVES: Água de coco em pó, azul de bromofenol, caprinos, espermatozoides, TRIS.


Palavras-chave


caprinos; espermatozóides; água de coco em pó; TRIS; azul de bromofenol

Texto completo:

PDF




Logotipo do IBICT
Visitantes: contador de visitas