PERFIL CITOLÓGICO VAGINAL DE OVELHAS DA RAÇA SANTA INÊS NO ACOMPANHAMENTO DO CICLO ESTRAL

Rhiane Rodrigues Macedo Porto, Tânia Vasconcelos Cavalcante, Francisca Elda Ferreira Dias, Josefa Moreira do Nascimento Rocha, José Adamir Torres de Souza

Resumo


O objetivo deste trabalho foi investigar o perfil citológico vaginal em ovelhas da raça Santa Inês, durante um ciclo estral completo. Selecionaram-se cinco fêmeas cíclicas criadas em sistema semi-intensivo, na Fazenda Pe-dras Santa em Araguaína, TO. Prepararam-se os esfregaços vaginais diariamente nas ovelhas cujo estro foi detectado por um rufião. Confeccionou-se um esfregaço vaginal por fêmea, em lâminas de vidro secas à temperatura ambiente e fixadas em álcool a 95%. Em seguida, foram coradas pelo método panótico rápido. As lâminas foram observadas ao microscópio óptico de luz com aumentos de 10 x e 40 x para contagem de 100 células por lâmina. Analisaram-se as características morfológicas e tintoriais das células epiteliais ao longo do ciclo estral, levando em consideração tanto as variáveis de cada fase do ciclo estral – proestro, estro, metaestro e diestro –, bem como os tipos celulares encon-trados – basal, parabasal, intermediária e anucleada. Os valores foram estudados por meio de ANOVA, ao nível de probabilidade de 5% pelo teste de Tukey. Na fase de estro, notou-se uma diferença do tipo celular superficial anucleada sobre os demais tipos (P<0,05). Concluiu-se que, através da citologia vaginal esfoliativa, podem-se diferenciar as fases do ciclo estral em ovelhas da raça Santa Inês.

PALAVRAS-CHAVES: Ciclo estral, citologia vaginal, epitélio vaginal, ovelhas.


Palavras-chave


Citologia, ovinos, reprodução

Texto completo:

PDF




Logotipo do IBICT
Visitantes: contador de visitas