INFLUÊNCIA DO MOMENTO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL SOBRE A FERTILIDADE E O SEXO DA CRIA DE NOVILHAS DA RAÇA NELORE

Artur Emilio Freitas e Silva, Miguel Joaquim Dias, Darci Silva de Oliveira Dias, João Batista Duarte, José Ricardo Almeida de Andrade

Resumo


Objetivou-se avaliar o efeito do momento da inseminação artificial (IA) sobre a fertilidade e a proporção do sexo da cria de novilhas da raça Nelore (n = 200) submetidas a protocolo de IATF. As novilhas, distribuídas em cinco tratamentos (GC, GT6, GT12, GT18 e GT24), apresentavam idade média de 2,5 anos e peso médio de 342 kg. Realizaram-se as inseminações nos momentos 0 (GC), 6 (GT6), 12 (GT12), 18 (GT18) e 24 (GT24) horas após a aplicação do GnRH. As taxas de concepção foram de 87,5% (GC), 82,5% (GT6), 77,5% (GT12), 85,0% (GT18) e de 77,5% (GT24). Não houve diferença estatística (p>0,05) entre as taxas de concepção dos cinco tratamentos. A proporção de machos foi 38,2% (GC), 48,5% (GT6), 45,2% (GT12), 55,9% (GT18) e de 58,6% (GT24). A relação macho/fêmea foi de 0,62 (GC), 0,94 (GT6), 0,82 (GT12), 1,27 (GT18) e de 1,42 (GT24). Houve diferença significativa (p<0,05) na relação macho/fêmea entre os cinco tratamentos. O momento da inseminação artificial exerce influência sobre a relação macho/fêmea, aumentando a proporção de machos na medida em que as inseminações são realizadas mais tardiamente. Dentro do intervalo de tempo avaliado (0 a 24h após GnRH), a fertilidade das novilhas da raça Nelore não é influenciada pelo momento da inseminação artificial.

PALAVRAS-CHAVES: Diagnóstico de gestação, gado de corte, manejo, ultra-sonografia, sexagem.

Palavras-chave


diagnóstico de gestação, gado de corte, manejo, sexagem, ultra-sonografia.

Texto completo:

PDF




Logotipo do IBICT
Visitantes: contador de visitas