SEXAGEM FETAL PELA ULTRA-SONOGRAFIA IDENTIFICANDO-SE O TUBÉRCULO GENITAL OU A GENITÁLIA EXTERNA DE CAPRINOS DA RAÇA ALPINA AMERICANA

Autores

  • Maico Henrique Barbosa dos Santos
  • Érica Paes Barreto Xavier de Moraes
  • Cristiano Rochad de Aguiar Filho
  • Ricardo de Macedo Chaves
  • Jairo Pereira Neves
  • Paulo Fernandes de Lima
  • Marcos Antonio Lemos de Oliveira

Resumo

Neste trabalho objetivou-se diagnosticar precoce¬mente o sexo de fetos caprinos da raça Alpina Americana através da ultra-sonografia, identificando-se a posição final do tubérculo genital (TG) ou visualizando-se as estruturas anatômicas da genitália externa, bem como avaliar a acu¬rácia da sexagem fetal resultante de exame único ou repe¬tido. No Grupo I (GI), identificou-se o sexo levando-se em consideração o posicionamento final do TG, e no Grupo II (GII) a presença de estruturas anatômicas da genitália externa. Realizaram-se os exames por via transretal com aparelho de ultra-som (240 Parus - Pie Medical) equipado com transdutor linear de 6 e 8 MHz. No GI, 52 fetos de 32 matrizes foram monitorados em intervalos de doze horas, do 40º ao 60º dia de gestação. No GII, submeteram-se 34 fetos de 24 matrizes com gestação entre 45 e 70 dias a exame único. A acurácia da sexagem no GI foi de 100% na gestação simples, 87,5% na dupla e 66,7% na tríplice, sen¬do registrada diferença significativa (P < 0,05) entre gesta¬ção simples e tríplice. No GII, a acurácia foi de 85,7% na gestação simples e de 80,0% na dupla, não sendo obser¬vada diferença (P > 0,05) entre ambas. A migração do TG genital ocorreu, em média, no 46,4 ± 2,1 dia de gestação. Os resultados permitem concluir que a ultra-sonografia é um método apropriado para diagnosticar precocemente o sexo fetal através da identificação da posição final do TG ou da visualização de estruturas anatômicas da genitália externa e que exames repetidos não aumentam a acurácia da sexagem fetal na gestação múltipla. PALAVRAS-CHAVES: Bolsa escrotal, prepúcio, tetas, vulva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-07-05

Como Citar

SANTOS, M. H. B. dos; MORAES, Érica P. B. X. de; AGUIAR FILHO, C. R. de; CHAVES, R. de M.; NEVES, J. P.; LIMA, P. F. de; OLIVEIRA, M. A. L. de. SEXAGEM FETAL PELA ULTRA-SONOGRAFIA IDENTIFICANDO-SE O TUBÉRCULO GENITAL OU A GENITÁLIA EXTERNA DE CAPRINOS DA RAÇA ALPINA AMERICANA. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 8, n. 2, p. 325–332, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/1358. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Medicina Veterinária