AVALIAÇÃO DO USO DE SANGUE EM PAPEL-FILTRO PARA DETECÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DE ANTICORPOS PARA O VÍRUS DA DOENÇA DE NEWCASTLE

Autores

  • Fabiane Fonseca
  • Silvia de Oliveira Hübner
  • Gilberto D’Avila Vargas
  • Geferson Fischer
  • Telmo Vidor

Resumo

O presente trabalho descreve a utilização de sangue total em papel-filtro para avaliação dos níveis de anticorpos específicos contra o vírus da doença de Newcastle (NDV) através da técnica de inibição da hemaglutinação (HI). Coletaram-se e analisaram-se por HI amostras de sangue de noventa e oito galinhas, com um histórico conhecido de vacinação contra o NDV HI. O sangue foi impregnado em papel-filtro Wathman n° 1 com 3cm2 e também coletado em tubos para a obtenção de soro. Armazenaram-se os papéis à temperatura ambiente e procedeu-se a sua análise num período de até quarenta e cinco dias. A sensibilidade, a es¬pecificidade, o valor preditivo positivo e o valor preditivo negativo do HI mediante o uso de papel-filtro, comparado com o HI em que se utilizou soro, foram de 89%, 73%, 76% e 87 %, respectivamente. Detectaram-se um índice de pre¬cisão de 80% e um coeficiente de correlação r = 0,81%. O título médio geométrico de anticorpos foi 33,1% e 33,6 para eluídos de papel-filtro e os soros, respectivamente. A asso¬ciação entre os dois métodos foi altamente significativa (p< 0.001) quando analisada pelo teste de Fisher. Os resultados indicam o potencial da utilização do sangue em papel-filtro como uma alternativa ao soro para detecção de anticorpos contra o NDV. PALAVRAS-CHAVES: Galinha, inibição da hemaglutinação, sorologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-07-05

Como Citar

FONSECA, F.; HÜBNER, S. de O.; VARGAS, G. D.; FISCHER, G.; VIDOR, T. AVALIAÇÃO DO USO DE SANGUE EM PAPEL-FILTRO PARA DETECÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DE ANTICORPOS PARA O VÍRUS DA DOENÇA DE NEWCASTLE. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 8, n. 2, p. 319–324, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/1357. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Medicina Veterinária