MASTOCITOMA CANINO: ESTUDO RETROSPECTIVO

Autores

  • Juliana Maziero Furlani UNESP - Campus de Jaboticabal
  • Carlos Roberto Daleck UNESP - Campus de Jaboticabal
  • Felipe Antonio Mendes Vicenti Universidade Estadual do Centro-Oeste
  • Andrigo Barboza De Nardi Universidade de Franca (Unifran)
  • Gener Tadeu Pereira UNESP - Campus de Jaboticabal
  • Áureo Evangelista Santana UNESP - Campus de Jaboticabal
  • Duvaldo Eurides Universidade Federal de Uberlândia
  • Luiz Antônio Franco da Silva Universidade Federal de Goiás

Resumo

Este estudo retrospectivo incluiu um total de 49 cães, 28 machos e 21 fêmeas, de diversas raças, entre dois e 17 anos de idade. A maioria dos cães acometidos era mestiça ou da raça Boxer e Teckel, apresentavam idade entre seis e nove anos. Onze animais apresentaram mastocitoma grau I, 10 grau II e nove grau III. Na maioria dos casos, empreitou-se apenas a intervenção cirúrgica ou esta associada à quimioterapia. Conclui-se que a intervenção cirúrgica isolada, utilizada em casos de prognóstico favorável, proporciona maior sobrevida. Cães das raças Teckel e Boxer apresentam sobrevida maior. Cães acometidos em múltiplas regiões do corpo apresentam menor sobrevida. A incidência dos graus histológicos do mastocitoma canino se dá de forma semelhante, porém tende a decrescer do grau I ao III. Mastocitomas de grau elevado estão associados à menor sobrevida. A citologia aspirativa permite o diagnóstico preciso do mastocitoma canino, porém, a histopatologia faz-se imperativa para a determinação do grau histológico e delineamento adequado do tratamento. A quimioterapia incompleta ou a ausência de tratamento apresentam resultados pouco alentadores. Na maioria dos casos de mastocitoma, atendidos neste estudo, o tempo de sobrevida foi baixo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Maziero Furlani, UNESP - Campus de Jaboticabal

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Cirurgia Veterinária - UNESP - Campus de Jaboticabal.

Carlos Roberto Daleck, UNESP - Campus de Jaboticabal

Professor do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária - UNESP - Campus de Jaboticabal.

Felipe Antonio Mendes Vicenti, Universidade Estadual do Centro-Oeste

Pós-doutor em Cirurgia Veterinária pela UNESP - Campus de Jaboticabal

Andrigo Barboza De Nardi, Universidade de Franca (Unifran)

Professor Doutor do Curso de Cirurgia e Anestesiologia Veterinária da Universidade de Franca - Unifran. Área de atuação: Oncologia Veterinária e Cirurgia Reparadora.

Gener Tadeu Pereira, UNESP - Campus de Jaboticabal

Professor do Departamento de Ciências Exatas - UNESP - Campus de Jaboticabal.

Áureo Evangelista Santana, UNESP - Campus de Jaboticabal

Professor do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária - UNESP - Campus de Jaboticabal.

Duvaldo Eurides, Universidade Federal de Uberlândia

Professor de Clínica Cirúrgica Animal do Curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Uberlândia.

Luiz Antônio Franco da Silva, Universidade Federal de Goiás

Professor de Clínica Cirúrgica Animal da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Goiás.

Downloads

Publicado

04-04-2008

Como Citar

Furlani, J. M., Daleck, C. R., Vicenti, F. A. M., De Nardi, A. B., Pereira, G. T., Santana, Áureo E., Eurides, D., & Silva, L. A. F. da. (2008). MASTOCITOMA CANINO: ESTUDO RETROSPECTIVO. Ciência Animal Brasileira, 9(1), 242–250. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/1060

Edição

Seção

Medicina Veterinária