A TRANSDISCIPLINARIDADE COMO UMA RESPOSTA À SUSTENTABILIDADE - DOI 10.5216/teri.v1i1.14393

Autores

  • Ubiratan D’AMBROSIO USP UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v1i1.14393

Palavras-chave:

sustentabilidade, transdisciplinaridade, ciência, tecnologia, engenharia

Resumo

Neste trabalho examino o conceito de análises e práticas reducionistas positivo-cartesianas, e proponho a transdisciplinaridade como resposta necessária à sustentabilidade. O conhecimento dominante, socializado pelos poderosos meios de informação e comunicação não pode ignorar as várias dimensões do conhecimento: sensorial, intuitiva, emocional, mística, racional. As ciências e, consequentemente, a tecnologia atingiram seu estágio de desenvolvimento graças a análises e práticas reducionistas, fragmentadas em disciplinas, que favorecem uma percepção seletiva de problemas e, portanto, a especialização. O que se nota é que as soluções propostas não atingem a meta essencial de um enfoque integrado. Faz-se necessária uma reorientação das ciências e da tecnologia, fundada numa integração dos vários modos de conhecimento, transcendendo as culturas e as disciplinas, a partir de uma perspectiva transdisciplinar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ubiratan D’AMBROSIO, USP UNICAMP

Ubiratan D’Ambrosio é Doutor em Matemática pela Universidade de São Paulo (1963) e Professor Emérito da Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP, Atualmente é Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da UNIBAN/Universidade Bandeirante de São Paulo.

CV em http://lattes.cnpq.br/1531403209010948

Referências

Ubiratan D'Ambrosio (organizador): Declarações dos Foruns de Ciência e Cultura da UNESCO (Veneza, Vancouver e Belém e a Carta da Transdisciplinaridade), Textos Universitários, Editora da Universidade de Brasília, 1994

Ubiratan D’Ambrosio; Transdisciplinaridade, Editora Palas Athena, São Paulo, 2009.

Ubiratan D’Ambrosio Teoria da Relatividade, o Princípio da Incerteza, O Expressionismo, org. J.Guinsburg, Editora Perpectiva, São Paulo, 2002; pp.103-120.

G. E. R. Lloyd, Disciplines in the Making. Cross-cultural Perspectives on Elites, Learning and Innovation, Oxford: Oxford University Press, 2009.

Basarab Nicolescu, O Manifesto da Transdisciplinaridade. Triom : São Paulo, 1999.

Dictionary of the History of Science ed. W.F.Bynum, E.J.Browne, Roy Porter, Princeton University Press, Princeton, 1984.

Kurt Gödel: “Über formal unentscheidbase Sätze der Principia Mathematica und verwandter Susteme I”, Monatshefte für Mathematik und Physik, vol.38 (1931), pp.173-198.

Ernest Nagel and James R. Newman: Gödel’s Proof, New York University Press, New York, 1958 , p.550.

Stéphane Lupasco. Le principe d'antagonisme et la logique de l'énergie. Prolégomènes à une science de la contradiction, Hermann & Co., Paris, 1951..

Foundations of Mathematics no excelente Encyclopedic Dictionary of Mathematics, by the Mathematical Society of Japan, edited by Shôkichi Iyanaga and Yukiyosi Kawada, translation reviewed by Kenneth. O. May, The MIT Press, Cambridge, 1980; p.549.

http://www.inesglobal.com/download.php?f=19298ee05f45d82d63a194087db8ef28

Entrevista de Mikhail Gromov para M. Raussen e C. Skau. Notices of the AMS, v.57, nº 3, March 2010, pp.391-409.

Downloads

Publicado

09-10-2013

Como Citar

D’AMBROSIO, U. (2013). A TRANSDISCIPLINARIDADE COMO UMA RESPOSTA À SUSTENTABILIDADE - DOI 10.5216/teri.v1i1.14393. Revista Terceiro Incluído, 1(1), 1–13. https://doi.org/10.5216/teri.v1i1.14393