Chamada Dossiê (2019/2): Intelectualidades negras e a escrita da história - Revista de Teoria da História 

17-04-2019

Chamada Dossiê (2019/2): Intelectualidades negras e a escrita da história - Revista de Teoria da História 

 

Os últimos anos foram marcados por intensas disputas pelo passado e pela escrita da História. A acentuada polarização dos debates acerca da implementação de ações afirmativas e da lei 10.639 - que tornou obrigatório o ensino de história e cultura afro-brasileira e africana no país - demonstra a centralidade que as relações étnico-raciais assumem nas disputas pelo passado e pela escrita da História no contexto brasileiro. Integradas ao corpo mais amplo das lutas antirracistas, essas têm demonstrado que aprofundar o debate acerca das relações étnico-raciais é uma demanda não só dos movimentos sociais, mas também da sociedade civil. Nesse contexto, mostra-se fundamental às ciências humanas engajar-se no diálogo com as intelectualidades negras, que por muito tempo foram ignoradas ou subestimadas por parte significativa da academia. Bem sabemos, como alerta o título do seminal livro de Angela Davis: “A liberdade é uma luta constante”. A historiografia negra sempre esteve ligada à resistência e ao ativismo, reivindicando outras modalidades de reconhecimento da presença do passado no presente. Questionando as narrativas ocidentais do progresso, criticando formas tradicionais de identificação dos "sujeitos históricos", refletindo acerca de como as opressões se relacionam por meio do conceito de interseccionalidade, explorando novas maneiras de relacionar militância antirracista e produção intelectual acadêmica, apresentando os dilemas do “pensamento único” à democracia, há toda uma tradição negra que, partindo de diferentes geografias e culturas, buscou redefinir as humanidades e repensar a historiografia e os padrões disciplinares da história. Em tempos de pós-verdades e revisionismos históricos dos mais espúrios, discutir teoria da história a partir de autores ligados às tradições negras é um ato de rebeldia e resistência que só tem a contribuir ao cenário acadêmico e ativista. Sendo assim, a Revista de Teoria da História, em conjunto com os coordenadores do presente dossiê, convida pesquisadores e pesquisadoras cujos trabalhos sejam dedicados ao estudo das intelectualidades negras, seja no âmbito brasileiro ou internacional.  Nosso intento é que o dossiê Intelectualidades Negras e a Escrita da Históriaconstitua um espaço de reflexão entre pesquisadores e ativistas, de modo a oferecer um diálogo crítico sobre nossos campos de atuação e das possibilidades de escrita de uma historiografia antirracista e democrática.


As contribuições devem ser enviadas por e-mail (revistateoriadahistoria@gmail.com) ou submetidas pelo nosso portal (https://www.revistas.ufg.br/teoria/index).

Diretrizes de submissão para autores:

https://www.revistas.ufg.br/teoria/about/submissions

Cronograma:
Início da submissão de textos: 20/04/2019
Fim da submissão de textos: 30/09/2019
Início do processo de avaliação: 01/10/2019
Envio das cartas de aceite: 30/11/2019
Prazo final para o recebimento dos textos revisados: 15/12/2019
Publicação do Dossiê: 30/12/2019

 

Organizadores:

Doutorando Allan Kardec Pereira (UFRGS)

Doutoranda Lídia Generoso (UFOP)

Doutorando Felipe Alves (UFOP)

Dr. Fernando dos Santos Baldraia Sousa (MECILA – MARIA SIBYLLA MERIAN CENTRE CONVIVIALITY INEQUALITY IN LATIN AMERICA)  

 

 

Call for papers (2019/2): Dossier Black Intellectualities and the Writing of History

 

The last years were marked by intense disputes over the past and the writing of history. The accentuated polarization of the debates about the implementation of affirmative actions and the Law 10.639 - which made the teaching of Afro-Brazilian and African history and culture in the country compulsory - demonstrates the centrality that ethnic-racial relations take in the disputes over the past and the historical writing in the brazilian context. Integrated into a larger set of anti-racist struggles, such disputes have shown that deepening the debate about ethnic-racial relations is a demand not only of social movements, but also of civil society. In this context, it is fundamental for the humanities to engage in dialogue with the black intellectualities, which for a long time were ignored or underestimated by a significant part of the university. We well know, as the title of the seminal book of Angela Davis warns: "Freedom is a constant struggle." Black historiography has always been linked to resistance and activism, claiming other ways of recognizing the presence of the past in the present. Questioning the western narratives of progress, criticizing traditional ways of identifying "historical subjects," reflecting on how oppression relates through the concept of intersectionality, exploring new ways of relating anti-racist militancy and academic intellectual production, presenting the dilemmas of the "unique thinking" to democracy, there is a whole black tradition that, starting from different geographies and cultures, sought to redefine the humanities and rethink the historiography and disciplinary patterns of history. In times of post-truths and historical revisionisms of the most spurious, discussing theory of history from authors linked to black traditions is an act of rebellion and resistance that only has to contribute to the academic and activist scene. Thus, the Journal of Theory of History, together with the coordinators of this dossier, invites researchers whose work is dedicated to the study of black intellectualities, whether in the brazilian or international context. Our aim is for the dossier Black Intellectualities and Writing of History to be a space for reflection among researchers and activists, in order to offer a critical dialogue about our fields of action and the possibilities of writing an antiracist and democratic historiography.

 

Contributions must be sent by e-mail (revistateoriadahistoria@gmail.com) or submitted by our portal (https://www.revistas.ufg.br/teoria/index).

 

Submission Guidelines for Authors:

https://www.revistas.ufg.br/teoria/about/submissions

 

Schedule:

Beginning of submissions: 20/04/2019

Deadline for submissions: 30/09/2019

Beginning of the appraisal process: 01/10/2019

Sending acceptance letters: 30/11/2019

Deadline for revised texts: 15/12/2019

Publication:30/12/2019

 

Coordinators:

Doutorando Allan Kardec Pereira (UFRGS)

Doutoranda Lídia Generoso (UFOP)

Doutorando Felipe Alves (UFOP)

Dr. Fernando dos Santos Baldraia Sousa (MECILA – MARIA SIBYLLA MERIAN CENTRE CONVIVIALITY INEQUALITY IN LATIN AMERICA)