Casa Verde: do plantio à colheita – pedagogia no quintal

Autores

  • Maria do Carmo Ribeiro Abreu Mestre em Educação (UCB).
  • Elizete Maria de Lima Escola Casa Verde.
  • João Batista de Lima Escola Casa Verde.

DOI:

https://doi.org/10.5216/rp.v27i1.42303

Resumo

Este artigo originou-se do desejo de que os fazeres e os saberes vivenciados na Escola Casa Verde, Aparecida de Goiânia, Goiás/Brasil, ultrapassassem os muros da Escola. Trabalho baseado em muitos anos de estudos e prática. Planejado na tentativa de romper com a pratica tradicional desde o início. Nesse fazer, a comunidade escolar e as crianças vivem a experiência de lapidação feito pedra preciosa na direção do sonhado. Este texto tem como objetivo apresentar a Escola, descrever o processo criativo do trabalho pedagógico e justificar a quebra de paradigma na linha de atuação que tece a dinâmica escolar. Contudo, sabemos que as palavras fogem, deixam de alcançar a dimensão do objeto observado. A riqueza do vivido ultrapassa a capacidade do registro. O principal, nessa tarefa, é afirmar que a Casa Verde troca a inércia repetidora por experiências e acontecimentos vinculados à vida que pulsa fora dos muros da escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria do Carmo Ribeiro Abreu, Mestre em Educação (UCB).

Pedagoga, Mestre em Educação (UCB).

Elizete Maria de Lima, Escola Casa Verde.

Letras Vernáculas (UFG) Especialista em Planejamento Escolar (UNESCO). Diretora Pedagógica da Escola Casa Verde.

João Batista de Lima, Escola Casa Verde.

Graduação em Administração e Gestão Pública. Diretor Administrativo da Escola Casa Verde.

Downloads

Publicado

15-07-2016

Como Citar

Ribeiro Abreu, M. do C., Lima, E. M. de, & Lima, J. B. de. (2016). Casa Verde: do plantio à colheita – pedagogia no quintal. Revista Polyphonía, 27(1), 299–315. https://doi.org/10.5216/rp.v27i1.42303

Edição

Seção

Dossiê Escolas Criativas