A avaliação e o currículo no Ensino Superior: pensando a formação e a prática docente

  • Kelry Alves Gonçalves
  • Jackeline Império Soares

Resumo

Este artigo contempla avaliação e currículo no nível superior de educação, especificamente nos cursos de formação inicial do professor. Usou-se de pesquisa bibliográfica com o objetivo principal de elucidar se o Ensino Superior, mesmo apregoando uma avaliação e um currículo na concepção crítica de educação, ainda realiza estes dois movimentos na tendência tradicional. As questões orientadoras são: “Da mesma forma que o aluno aprende a avaliar durante o curso de licenciatura, assim avaliará como professor?” e “Até que ponto a teoria ‘pregada’ sobre o currículo durante a formação se ‘cumpre’ na prática?”. Considerou-se então, a partir do ideário pedagógico crítico, que os professores, durante toda a graduação, estudam sobre um currículo emancipador, construído nas diferenças culturais e uma avaliação dialética que acompanha o desenvolvimento do estudante; contudo, são avaliados em forma de exame e considerados como sacerdotes de um currículo fixo e intocável. Assim, eles tendem a reproduzir as mesmas metodologias às quais foram submetidos e a aceitarem o rumo neoliberal imposto ao currículo. Entretanto, a proposta é que haja mudança, vontade para fazer o novo, em não seguir as regras estatisticamente impostas por outras instâncias e outros poderes que, em geral, nem conhecem o ato de ensinar e aprender dentro da sala de aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kelry Alves Gonçalves
Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás (FE/UFG).
Jackeline Império Soares
Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás (FE/UFG).
Publicado
02-10-2013
Como Citar
Gonçalves, K. A., & Soares, J. I. (2013). A avaliação e o currículo no Ensino Superior: pensando a formação e a prática docente. Revista Polyphonía, 23(1). https://doi.org/10.5216/rp.v23i1.26689
Seção
Dossiê: Avaliação Escolar