Educação inclusiva: do paradigma da igualdade para o paradigma da diversidade

  • Claudia S. G. Barreto Professora assistente do Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação (Cepae), da Universidade Federal de Goiás (UFG).
  • Marlene Barbosa de Freitas Reis Professora de Estágio no curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Goiás (UEG), em Inhumas-GO.

Resumo

Este artigo apresenta reflexões sobre o tema educação inclusiva no contexto educacional, bem como os desafios ainda presentes na formação de professores para lidar com a diversidade nas salas de aula. O trabalho inicia-se com uma breve abordagem de termos relevantes sobre a concepção de educação inclusiva, a fim de situar o leitor nesse “novo” paradigma de educação, que pensa o contexto educacional como espaço de oportunidades de debates, de estilos e ritmos de aprendizagens diferentes. Por isso, abarca as concepções da educação inclusiva que prima para o reconhecimento do outro, para o diálogo entre os diferentes grupos sociais e culturais e para o favorecimento da construção de um projeto comum, no qual as diferenças sejam dialeticamente incluídas. Em seguida, é realizada uma análise acerca das políticas públicas que norteiam as práticas pedagógicas e a formação de professores para práticas inclusivas. Em última análise, o artigo aponta perspectivas para a efetivação de uma educação inclusiva por meio da valorização do profissional da educação e do respeito à diversidade humana. Nesse contexto, discutem-se os atuais projetos de formação docente que se apresentam em uma estrutura aligeirada do conhecimento, deixando de aprofundar conhecimentos que possibilitam ao docente vislumbrar um contexto mais amplo de conteúdos voltados para a grande diversidade que constitui o processo educacional numa perspectiva inclusiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudia S. G. Barreto, Professora assistente do Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação (Cepae), da Universidade Federal de Goiás (UFG).
Professora assistente do Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação (Cepae), da Universidade Federal de Goiás (UFG).
Marlene Barbosa de Freitas Reis, Professora de Estágio no curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Goiás (UEG), em Inhumas-GO.
Pedagoga, professora de Estágio no curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Goiás (UEG), em Inhumas-GO. Doutoranda em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/UEG), mestre em Educação, especialista em Planejamento Educacional. E-mail:
Publicado
29-11-2012
Como Citar
Barreto, C. S. G., & Reis, M. B. de F. (2012). Educação inclusiva: do paradigma da igualdade para o paradigma da diversidade. Revista Polyphonía, 22(1). https://doi.org/10.5216/rp.v22i1.21207
Seção
Dossiê Inclusão escolar: olhares especiais