[1]
F. Z. Vesz e D. M. de Jesus, “A constituição discursiva da predestinação de Xuxa”, Signótica, vol. 24, nº 2, p. 323-338, set. 2012.