A não ratificação de pessoas autistas para a manutenção do capitalismo: um estudo discursivo-crítico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v34.70078

Palavras-chave:

Capacitismo. Autismo. Capitalismo. Análise de Discurso Crítica. Linguística Sistêmico-Funcional.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar o modo como o capacitismo tem sido usado como estratégia linguístico-discursiva de não-ratificação de pessoas autistas, favorecendo a manutenção do capitalismo. Para tanto, orientado por Fairclough (2003; 2001[1992]), em relação à Análise de Discurso Crítica, e por Halliday e Matthiessen (2014), à luz da Linguística Sistêmico-Funcional, investigo a interrelação entre a análise linguística e a crítica social, no âmbito da pesquisa qualitativa interpretativista (DENZIN; LINCOLN, 2006 [2003]). Os resultados apontam que há uma ordem de discurso que relaciona identidades, que promove a troca interpessoal e que organiza o capacitismo para legitimar projetos neoliberais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKHTIN, M. Estética da Criação Verbal. Tradução: Paulo Bezerra. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010 [1992].

BATISTA JR.; SATO; MELO. Introdução. In: Análise de discurso crítica: para linguistas e não linguistas. Org.: J. R. L. BATISTA JR.; D. T. B. SATO; I. F. MELO. São Paulo: Parábola, 2018.

BUTT, D.; FAHEY, R.; FEEZ, S; SPINKS, S.; YALLOP, C. Using functional grammar: an explorer’s guide. 2nd edition. Sydney: Macquarie University, 2000.

CHOULIARAKI, L.; FAIRCLOUGH, N. Discourse in late modernity: rethinking critical discourse analysis. Edinburgh: Edinburgh University Press,1999.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Tradução: S. R. Netz. Porto Alegre: Artmed, 2006 [2003].

EGGINS, S. An Introduction to Systemic Functional Linguistics. 2nd edition.London: Continuum International Publishing Group, 2004.

ELIAS, N.; SCOTSON, J. L. Os estabelecidos e os outsiders. Tradução: V. Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000 [1994].

FAIRCLOUGH, N. Analysing Discourse: Textual Analysis for Social Research. London/New York: Routledge, 2003.

FAIRCLOUGH, N. Discurso e Mudança Social. Org. Tradução: I. Magalhães. Brasília: Editora UnB, 2001 [1992].

FAIRCLOUGH, N. El análisis crítico del discurso como método para la investigación en ciencias sociales. In: Métodos de análisis crítico del discurso. Org.: MEYER, M; WODAK, R. Tradução: T. F. Aúz e B. Eguibar. Barcelona: Editorial Gedisa, 2001.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. Tradução: L. F. A. Sampaio. São Paulo: Loyola, 1996 [1971].

FUZER, C.; CABRAL, S. R. S. Introdução à Gramática SistêmicoFuncional em Língua Portuguesa. Coleção As Faces da Linguística Aplicada. Campinas: Mercado de Letras, 2014.

HALLIDAY, M. A. K.; MATTHIESSEN, C. M. I. M. Halliday’s introduction to functional grammar. Revised by Christian M.I.M. Matthiessen. 4th edition, London and New York: Routledge, 2014.

LIRA, L. C. E.; ALVES, R. B. C. Teoria social do discurso e evolução da análise de discurso crítica. In: Análise de discurso crítica: para linguistas e não linguistas. Org.: J. R. L. Batista Júnior; D. T. B. SATO; I. F. MELO. São Paulo: Parábola, 2018.

MAGALHÃES, I. Ideologias linguísticas no estudo do discurso: educação inclusiva e questões contemporâneas. Discurso & Sociedad, v. 13, n. 1, Barcelona, p. 04-28, 2019.

MELO, A. G. Gênero, deficiência, cuidado e capacitismo: uma análise antropológica de experiências, narrativas e observações sobre violências contra mulheres com deficiência. 2014, 262f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, Universidade Federal de Santa Catarina, 2014.

RAMALHO, V.; RESENDE, V. Análise de Discurso (para a) crítica: o texto como material de pesquisa. Campinas, SP: Pontes, 2011.

RESENDE, V. M. Deslocamento forçado e permanência vigiada, território e fronteira: metáforas de espaço na representação de rua na Folha de São Paulo. Revista de Estudos da Linguagem, v. 28, p. 565-596, 2020.

RIBEIRO, D. O que é: lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento, 2017.

THOMPSON, G. Introducing functional grammar. 3th edition, London and New York: Routledge, 2014.

TILIO, R. “A querela dos direitos”: loucos, doentes mentais e portadores de transtornos e sofrimentos mentais. Paldeia, v. 17, p. 195-206, 2007.

VAN DIJK. Discurso e poder. Orgs.: J. Hoffnagel, K. Folcone. São Paulo, Contexto, 2008.

Downloads

Publicado

2022-03-16

Como Citar

LEITÃO, A. B. . A não ratificação de pessoas autistas para a manutenção do capitalismo: um estudo discursivo-crítico. Signótica, Goiânia, v. 34, 2022. DOI: 10.5216/sig.v34.70078. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/sig/article/view/70078. Acesso em: 26 jun. 2022.

Edição

Seção

Estudos Linguísticos