Reembalagem: projeto gráfico e educação estética

Autores

  • Juliana Garcia de Mendonça Hanke Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá, Paraná, Brasil. E-mail: juhhanke@hotmail.com https://orcid.org/0000-0002-1473-668X
  • Alice Áurea Penteado Martha Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá, Paraná, Brasil. E-mail: apmartha@uol.com.br https://orcid.org/0000-0002-9794-0079

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v33.65912

Palavras-chave:

Contos machadianos, Projeto gráfico-editorial, Educação estética

Resumo

As obras machadianas, ao longo do tempo, têm sido reembaladas, com vistas a sua manutenção, circulação e consumo. Ávido por ampliação de público, o mercado editorial investe intensamente nessa produção, visando, inclusive, sua destinação a crianças e jovens. A partir desse prisma, neste texto, levantamos, analisamos e categorizamos o material gráfico de obras do escritor, publicadas por diferentes editoras, cujos textos, integrais, passam pelo processo de reembalagem, na acepção empregada pela pesquisadora Sandra Beckett.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, C. S. de. Reformas de um projeto gráfico: uma análise da coleção do Sítio do Picapau Amarelo em três tempos. 2015. 191 f. (Dissertação Mestrado em Comunicação Social) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 2015.

ASSIS, M. de. A agulha e a linha: Um apólogo. Projeto editorial, organização e comentários Alberto Guerra. 2. ed. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 2008.

______. Uns braços. Ilustração Fernando Vilela. São Paulo: SESI-SP, 2017.

______. Conto de escola. Ilustração e projeto editorial Nelson Cruz. São Paulo: Cosac Naify, 2002.

BECKETT, S. Crossover fiction: global and historical perspectives. New York: Routledge, 2009.

BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. Introdução, organização e seleção Sergio Miceli. Tradução Sergio Miceli, Silvia de Almeida Prado, Sonia Miceli e Wilson Campos Vieira. 8. ed. São Paulo: Perspectiva, 2015.

CADEMARTORI, L. Para não aborrecer Alice: A ilustração no livro infantil. In: PAIVA, A.; SOARES, M. (Org.). Literatura Infantil: políticas e concepções. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2008. p. 79-90.

CHARTIER, R. N. A ordem dos livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. Tradução Mary Del Priori. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1999. 1. ed., 1994.

ECO, U. Apocalípticos e integrados. Tradução Pérola de Carvalho. 1. reimpr. da 7. ed., 2011. São Paulo: Perspectiva, 2015.

GUERRA, A. Alguns retalhos de mim. In: A agulha e a linha: Um apólogo. 2. ed. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 2008

GUIMARÃES, H. de S. Os leitores de Machado de Assis: O romance machadiano e o público de literatura no século 19. 15 de janeiro de 2001. 438 f. Tese (Doutorado). Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, 2001.

MARTHA, A. A. P. Mercado editorial e efeméride: Machado de Assis para jovens leitores. In: CIELLA – CONGRESSO INTERNACIONAL DE ESTUDOSLINGUÍSITCOS E LITERÁRIOS NA AMAZÔNIA, 2, 2009, Belém. Anais... Belém: UFPA, vol. 1, 2010. p.67-75.

MARTINS, D. M. F., & SILVA, S. R. da. (2020). Algumas notas sobre os livros infantis na hipermodernidade: O Polegarzinho ou As Botas de Sete Léguas numa seleção de livros-objeto para a infância. Acta Scientiarum. Language and Culture, 42(2), e54198. https://doi.org/10.4025/actascilangcult.v42i2.54198, 2020.

NIKOLAJEVA, M.; SCOTT, C. Livro ilustrado: Palavras e Imagens. Tradução Cid Knipel. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

RAMOS, A. M. Apontamentos para uma poética do álbum contemporâneo. In: O álbum na literatura infantil e xuvenil (2000-2010). RECHOU, B. R.; LÓPEZ, I. S.; RODRÍGUEZ, M. N. (Org.). Vigo: Edicións Xerais de Galicia, S.A., 2011. p. 13-40.

RAMOS, G. A imagem nos livros infantis: Caminhos para ler o texto visual. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

Downloads

Publicado

21-07-2020

Como Citar

Hanke, J. G. de M., & Martha, A. Áurea P. (2020). Reembalagem: projeto gráfico e educação estética. Signótica, 33. https://doi.org/10.5216/sig.v33.65912

Edição

Seção

Estudos Literários