Pele de asno: do texto ao contexto

Autores

  • Ana Carolina Stakonski Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Erechim, Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: nina_stakonski@hotmail.com https://orcid.org/0000-0001-8612-1265
  • Ivone Mendes Silva Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Erechim, Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: ivonemmds@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-0058-091X

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v33.62023

Palavras-chave:

Contos de Fadas. Infância. Sexualidade Infantil. Contexto Histórico.

Resumo

Este artigo analisa o conto Pele de asno, de Charles Perrault,
buscando compreender a infância e a sexualidade configuradas no contexto histórico de compilação dessa produção. O estudo permitiu constatar que, naquele contexto, ainda que houvesse um questionamento e
reprovação crescentes das atividades sexuais entre crianças e adultos
ou de práticas como o incesto, estas não eram incomuns e continuaram
sendo retratadas nos contos para as crianças. Cabe notar que a percepção até então construída sobre a infância não tinha como cerne a
preocupação com cuidados baseados em preceitos morais, educativos e
protetivos como os valorizados na atualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Celeste de. A literatura no ensino da história da Bahia: a

obra de Jorge Amado. 1996.

ARIÈS, Phillipe. História social da criança e da família. Rio de

janeiro: LTC, 2014.

BASTOS, Renilda. Literatura Infantil: uma leitura da história.

Revista Sentidos da cultura, Belém-PA, Ano 2, jan-jun, p. 65-80,

CAMBI, Franco. A história da pedagogia. São Paulo: FEU, 1999.

CANTON, Katia. Os contos de fadas e a arte. São Paulo: Prumo, 2009.

CARVALHO, Renata. Contos de fadas: um percurso histórico-literário

das imagens da mulher. 2009. 142 f. Dissertação (Mestrado em Estudos

Comparados de Literaturas de língua Portuguesa) – Faculdade de

Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São

Paulo, 2000.

CORAZZA, Sandra. Infância e educação: era uma vez... Quer que conte

outra vez? Petrópolis: Vozes, 2002.

CORSO, Diana; CORSO, Mario. Fadas no divã: psicanálise nas histórias

infantis. Porto Alegre: Artmed, 2006.

DARNTON, Robert. O grande massacre de gatos: e outros episódios

da história cultural francesa. São Paulo: Paz e terra, 2015

DEBALD, Blasius; SILVA, Adriana; OLIVEIRA, Maria. de. A compreensão do contexto histórico a partir dos contos de fadas no século XXI.

Pleiade, Foz do Iguaçu, v. 14, n. 14, jul./dez., p. 68-76, 2013.

FERREIRA, Cristina. José de Alencar e a emancipação nas cartas de

Erasmo (1865-1871). In: 7º Encontro Escravidão e Liberdade no Brasil

Meridional, 7., 2015, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: UFPR, 2015. p. 1-13.

FREUD, Sigmund. A sexualidade infantil. In: FREUD, Sigmund. Três ensaios sobre a teoria da sexualidade (1905). Edição Standard Brasileira

das obras completas, v. 13, p.106-141. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

Disponível em: http://conexoesclinicas.com.br. Acesso em: 13 dez.

FREUD, Sigmund. A dissolução do complexo de Édipo. In: FREUD, S.

Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de

Sigmund Freud (Vol. 19). Rio de Janeiro: Imago, 1996. p. 189-199.

HEYWOOD, Colin. Uma história da infância: da Idade Média à Época

Contemporânea no Ocidente. Porto Alegre: Artmed, 2004.

HILLESHEIM, Betina; GUARESCHI, Neuza. Contos de Fadas e Infância(s).

Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 31, n. 1, p. 107-126, 2006.

LAPLANCHE, Jean; PONTALIS, Jean-Bertrand. Vocabulário da

Psicanálise. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

LOURO, Guacira. O corpo educado. Pedagogias da Sexualidade. 3. ed.

Belo Horizonte: Autêntica, 2010. v. 01.

MÉLLO, Ricardo. A construção da noção de abuso sexual infantil.

Belém: EDUFPA, 2006.

MELO, Liliane. Parentalidade e conjugalidade: a experiência

de mulheres que tiveram um filho vítima de incesto. 2008. 117 f.

Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica) – Faculdade de Psicologia,

Universidade Católica de Pernambuco, Recife, 2008. Disponível

em: http://www.unicap.br/tede/tde_arquivos/1/TDE-2010-03-

T105545Z-199/Publico/dissertacao_liliane_melo.pdf. Acesso em: 13

set. 2016.

MICHELLI, Regina. Entretecendo histórias à roda do feminino e

do masculino na literatura infantil da tradição. In: XIV Simpósio

Nacional de Letras e Linguística, 14.; IV Simpósio Internacional de Letras

e Linguística, 4., 2013, Uberlândia. Anais [...]. Uberlândia: EDUFU, 2013.

v. 3. p. 1-17. Disponível em: http://www.ileel.ufu.br/anaisdosilel/pt/arquivos/silel2013/3098.pdf. Acesso em: 14 set. 2016.

PERRAULT, Charles. Contos de mamãe gansa. Porto Alegre: L&PM,

PRUDENTE, Luisa. Incesto, Parentesco e Linhagem no século XIII: A normativa matrimonial das Siete Partidas de Afonso X. Signum, Associação

Brasileira de Estudos Medievais cidade, v. 16, n. 2, p. 51-72, 2015.

RADINO, Glória. Contos de fadas e realidade psíquica: a importância

da fantasia no desenvolvimento. São Paulo: Casa do psicólogo, 2003.

RICHARDS, Jeffrey. Sexo, desvio e danação: as minorias na Idade

Média. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

RUIZ, Teófilo F. Fiestas, Torneos y símbolos de realeza em la Castilla

del siglo XV. Las fiestas de Valladoilid de 1428. In: LOURENÇO, Ana L. P.

Imagem e legitimação nas cerimônias régias da Baixa Idade Média

Portuguesa. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura/

Bacharelado em História) – Institutos de Ciências Humanas

Departamento de Historia, Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

SILVA, Daniele; MENDES, Franciele. Representações do corpo feminino

em “Das Mädchen Ohne Hände”: feudalismo, religiosidade e incesto.

Nonada: letras em revista, Porto Alegre, v. 24, n. 24, p. 243-258, 2015.

SOUSA, Itamar de. A mulher na idade média: a metamorfose de um

status. Revista da FARN, Natal, v. 3, n. 1/2, p. 159 - 173, jul. 2003/jun.

Downloads

Publicado

04-06-2021

Como Citar

Stakonski, A. C., & Silva, I. M. (2021). Pele de asno: do texto ao contexto. Signótica, 33. https://doi.org/10.5216/sig.v33.62023

Edição

Seção

Estudos Literários