Arte e política: a eficácia estética

  • Hermenegildo Bastos Universidade de Brasília (UnB), Brasília, Goiás, Brasil
Palavras-chave: Arte e política em Lukács, Dialética sujeito/objeto, Eficácia da obra

Resumo

Neste trabalho discuto a noção de “eficácia da obra” como aparece na Estética da maturidade de Lukács, a obra deve conter em si a possibilidade de orientar o receptor, e essa orientação consiste em um mapeamento da realidade social e na apresentação de um guia para a ação. Nada disso se faz como se fosse a defesa de uma tese, mas como a figuração de destinos humanos concretos. A questão que então se coloca é: se nada disso depende da mera intenção do criador nem do receptor, o que torna possível esse posicionamento?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hermenegildo Bastos, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, Goiás, Brasil

Doutorado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada) pela Universidade de São Paulo (USP), São Paulo Brasil. Professor Titular da Universidade de Brasília (UNB), Brasília, Brasil. 

Referências

FIELDLER, Konrad. Escritos sobre el arte. Madrid: Visor Distribuiciones, 1991.HEGEL. Estética. Lisboa: Guimarães Editores, 1964. (v. 2).

JAMESON, Fredric. Early Lukács, Aesthetics of Politics? Historical Materialism, v. 23, n.1, p. 13-27, 2015.

LUKÁCS, Georg. Tolstoi y la evolución del realismo. In: ______. Ensayos sobre el realismo.Buenos Aires: Ediciones Siglo Veinte, 1965.

______. WERK, Band 11. 1 Halbband. Die Eigenart der Ästhetischen. Berlin: Luchterhand, 1963.

______. Estética. I. La Peculiaridad de lo Estético. Barcelona; México: Ediciones Grijalbo, 1966. (4 vols.).

LUKÁCS, György. Filosofia dell’Arte. Primi scritti sull’estetica (1912-1918).Milano: Sugar Editore & C., 1971.

______. O Romance Histórico. São Paulo: Boitempo Editorial, 2011.

TERTULIAN, Nicolas. Georges Lukács. Etapes de sa pensée esthétique.Paris: Le Sycomore, 1980.

Publicado
10-04-2019
Como Citar
Bastos, H. (2019). Arte e política: a eficácia estética. Signótica, 31. https://doi.org/10.5216/sig.v31.56733
Seção
Dossiê