O exílio interior em Teolinda Gersão

a experiência de lugar existencial na velhice

  • Rosângela Guedêlha da Silva Universidade Federal do Maranhão (UFMA), São Luiz, Maranhão, Brasil.
  • Márcia Manir Miguel Feitosa Universidade Federal do Maranhão (UFMA), São Luiz, Maranhão, Brasil. http://orcid.org/0000-0001-5750-8620
Palavras-chave: Literatura, Experiência, Exílio interior, Velhice, Teolinda Gersão

Resumo

Analisa-se a experiência do lugar existencial no conto “Mal-entendidos” (Prantos, amores e outros desvarios, 2016), da escritora portuguesa Teolinda Gersão. A narrativa focaliza o lugar vivido na velhice em meio à incomunicabilidade e ao artificialismo nas relações familiares contemporâneas. A tessitura textual articula a subjetividade ficcional à objetivação do mundo real, enquanto exílio interior, compreendido como atitude de resistência, atualizando a discussão acerca da condição humana dos idosos no século XXI. O aporte teórico se respaldará, fundamentalmente, em Yi-Fu Tuan, Paul Ilie, Maria Heloísa Dias e Simone de Beauvoir.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosângela Guedêlha da Silva, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), São Luiz, Maranhão, Brasil.

Mestranda do Programa de Mestrado Interdisciplinar em Cultura e Sociedade - PGCult da Universidade Federal do Maranhão

Márcia Manir Miguel Feitosa, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), São Luiz, Maranhão, Brasil.

Profa. Titular do Departamento de Letras da UFMA. Doutora em Literatura Portuguesa. Pós-doutora em Estudos Comparatistas na Universidade de Lisboa. Área de atuação: Literaturas de Língua Portuguesa

Publicado
10-04-2019
Como Citar
Silva, R., & Feitosa, M. (2019). O exílio interior em Teolinda Gersão. Signótica, 31. https://doi.org/10.5216/sig.v31.52903
Seção
Estudos Literários